Terminais recebem campanha contra violência à mulher

A ação “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, uma mobilização global da sociedade civil que no Brasil vai durar 21 dias, chegou aos terminais de ônibus de Jundiaí. Em seis deles (Cecap, Hortolândia, Eloy Chaves, Vila Rami, Colônia e Vila Arens) e na Praça Marechal Floriano Peixoto, a Praça do Coreto, no Centro, os cidadãos poderão saber mais a respeito do tema ao assistirem um vídeo, dentro de um ônibus de treinamento, e verem um varal com fotos de mulheres vítimas de agressões.

A mobilização em Jundiaí, que ocorrerá sempre das 9h às 11h, começou nesta segunda-feira (2) no terminal Cecap e continuará nesta terça (3) no terminal Hortolândia. Ainda esta semana, será realizada na quinta (5) na Praça do Coreto e na sexta-feira (6) no terminal Vila Rami. Na semana que vem, haverá a ação no dia 9 de dezembro no terminal Colônia e no dia 10 no terminal Vila Arens.

O período de 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres teve início no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e se encerra em 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos. A mobilização global é apoiada pela campanha do Secretário-Geral da ONU “Una-se pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”, com o objetivo de sensibilizar, sobre o ativismo e compartilhar conhecimento e inovação para prevenir e eliminar o problema.

 

Folder

A Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte ainda está fazendo a distribuição de um folder com informações sobre onde procurar ajuda em caso de violência no transporte público municipal. “O tema desperta o interesse do usuário de transporte, até porque a violência também ocorre nos ônibus. A população se solidariza com o assunto e tem sempre alguma história sobre isso para contar”, disse Kathia Anzelotti, coordenadora da ação nos terminais.

“No primeiro dia da ação, em duas horas, conseguimos envolver no tema 88 pessoas. É importante o cidadão saber que, no aplicativo da Prefeitura de Jundiaí, há um campo no ícone da Guarda Municipal para denunciar o assédio nos ônibus”, completou Kathia.

Veja como baixar o aplicativo.