Alunos de escolas municipais de Jundiaí vão para a China

Neste mês de novembro, seis estudantes de Escolas Municipais de Educação Básica (EMEBs) Professor Joaquim Candelário de Freitas e Aparecido Garcia, da Prefeitura de Jundiaí, viajam para a China, para participar da 10th World Mathematics Team Championship (WMTC 2019), que acontecerá em Beijing, entre os dias 21 a 25 deste mês.

A viagem é inédita para o grupo e proporcionará vivências, intercâmbio cultural e educativo para os estudantes. A viabilização dos custos para o grupo teve o apoio do Conselho Municipal de Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCA), que disponibilizou aproximadamente R$ 100 mil para custear a viagem. O desenvolvimento de potencialidades das crianças faz parte dos eixos do Programa Escola Inovadora, implementado pela gestão do Prefeito Luiz Fernando Machado.

“A Educação de Jundiaí está entre as melhores do País e é um dos pilares da nossa gestão. Essa viagem – fruto da participação dos alunos na edição Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras – proporcionará aos estudantes ganhos, não somente em experiência na matéria de Matemática, como enriquecimento cultural, que serão refletidos em sua vida adulta, exatamente a proposta de preparo do Programa Escola Inovadora, que agrega aulas de inglês a partir dos 4 anos, aulas de robótica, de educação socioemocional, empreendedorismo e finanças”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado.

Jundiaí encaminha seis alunos para a China, para a disputa da 10th World Mathematics Team Championship, em Beijing

O WMTC é uma iniciativa do CICEC – China International Culture Exchange Centre, The World of Mathematics and Physics Journal e da Hope Cup Mathematics Competition (maior competição de Matemática da China).

“Com o Programa Escola Inovadora, a forma de promover os conteúdos às crianças foi remodelado, renovado e as participações em competições como esta, em formato de olimpíada, é incentivada. A conquista das crianças para a participação de Olimpíada internacional é resultado de todo o trabalho, realizado anualmente, para que as crianças potentes possam se desenvolver plenamente, preparados para o futuro”, argumenta a gestora da Unidade de Gestão de Educação (UGE), Vasti Ferrari Marques. A gestora ainda agradece o apoio do CDMCA para concretização da viagem.

Arthur Oliveira da Silva, 10 anos, é um dos três estudantes do 5º Ano da EMEB Aparecido Garcia que irá para o outro lado do mundo colocar os conhecimentos matemáticos à prova numa disputa com outros 1055 estudantes do mundo. “Eu estou tranquilo. Durante o último mês repassamos as matérias e resolvemos os exercícios das edições anteriores da Olimpíada. São exercícios difíceis”, comenta o menino, que acredita que a viagem será muito importante para o desenvolvimento.

A mãe do garoto, Lilian Cristiane de Oliveira Mizani, está satisfeita com a conquista do filho. “O Arthur sempre gostou de Matemática, assim como o irmão mais velho, que também participou de competições do tipo e chegou, por duas vezes, participar de cursos na Unicamp. A matéria é um prazer para os dois”, comemora a mãe.

Victória Cristina Rodrigues quer ser professora de Matemática

A colega de viagem, Victória Cristina Rodrigues, 10 anos, está ansiosa, junto com a família. “Estou muito feliz em ter conseguido a classificação e poder representar Jundiaí, mas ao mesmo tempo, dá um frio na barriga, pela responsabilidade. É um orgulho muito grande”, comenta a menina, que tem como meta ser professora de Matemática, matéria que é apaixonada. Ainda pela mesma EMEB, Camila Castilho Vieira, 10 anos, está animada com a participação. “É uma viagem que ninguém das nossas famílias já fez. Estamos tendo uma oportunidade única”, explica.

Os três estudantes tiveram aulas no período da manhã desta segunda-feira (18), para receber os cumprimentos dos colegas e dar a última olhada no material. Além deles, Beatriz Alves Pereira,
Melissa Isis Arcuri Marafante e Juan Pablo Fornaro dos Santos, estudantes do 4º Ano da EMEB Professor Joaquim Candelário de Freitas, também foram classificados, na competição Estadual da Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras, realizada em abril.

Segundo a professora de matemática que será uma das representantes da Unidade de Gestão de Educação (UGE), Cristiane Íscaro Bonardi, o evento é de extrema importância para o currículo das crianças, já que as provas são usadas por países do Oriente Médio, como notas que definirão o futuro acesso às universidades. “Lá fora, o acesso às universidades é feito pela análise do currículo. A soma das notas das participação nas Olimpíadas será computado para o histórico do aluno daqueles países. É uma prova de grande dificuldade, direcionada para o raciocínio matemático”, explica.

A diretora da EMEB Aparecido Garcia, Claudete Formis, a participação pela primeira na competição nacional e a conquista da medalha de bronze mobiliza todos da unidade escolar. “As famílias estão nos procurando para falar que os filhos estão interessados em estudar matemática. É uma adoção de conhecimento que trará benefícios para a vida adulta dessas crianças”, argumenta.