Pai é preso por ameaçar a filha com facão

Soldados da Polícia Militar de Jundiaí prenderam neste domingo (17) um ajudante geral que tentou atacar a filha de 25 anos com um facão.

O homem estava embriagado e não aceitou quando a jovem trouxe para casa a companheira de 23 anos.

De acordo com relato dos soldados da PM ao delegado Victor Pizzolatti, os policiais foram acionados para comparecer na residência devido uma briga.

No portão os PMs conversaram com o ajudante, que se mostrou bastante nervoso e disse que “essa raça tinha que morrer tudo. Não aceito homossexual. Sou da Paraíba. Não aceito essa raça. Vou matar ela”.

Diante das ameaças, os policiais tentaram deter o homem, utilizando de força moderada e de algemas.

O ajudante agiu com extrema violência e ofendeu também os soldados da PM.

Para acalmar o agressor os policiais o levaram até o Hospital São Vicente de Paulo, onde foram aplicados medicamentos. Posteriormente ele foi apresentado no Plantão da Polícia Civil da avenida Nove de Julho, onde o delegado Pizzolatti determinou a prisão em flagrante, sem fixar fiança.

O ajudante foi encaminhado para a Cadeia de Campo Limpo Paulista, onde vai aguardar a audiência de custódia nesta segunda-feira (18), para saber o seu futuro.

Os documentos do preso e o facão foram apreendidos pela Polícia Militar e encaminhados para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde a delegada Renata Yumi Ono deverá concluir o processo para denúncia contra o ajudante.