Juíza manda para a Cadeia mãe que matou bebê

Atendendo pedido do delegado Marcel Fehr, a Justiça de Várzea Paulista determinou o encaminhamento, para a Cadeia Feminina de Itupeva, da estudante J.B., de 25 anos, que matou a filha recém nascida na Rua 15 de Novembro, no Jardim Buriti.

O delegado explicou que a jovem foi liberada na Audiência de Custódia, porque não tinha antecedentes criminais e possuía endereço fixo. Porém, durante o Inquérito Policial, os investigadores reuniram novas provas do crime de infanticídio, além de que a mãe mudou de endereço.

A juíza da 1ª Vara Criminal de Várzea Paulista, Érica Midori Sanada, atendeu pedido do delegado e determinou que a estudante fique atrás das grades até o seu julgamento, que deverá ocorrer no Tribunal do Júri.

Como foi

No dia 18 de outubro, de madrugada, o delegado Marcel Fehr foi comunicado pela Guarda Municipal da cidade da ocorrência do Hospital Universitário de Jundiaí, de uma jovem que deu entrada passando mal, ma sem bebê. Na casa onde a autora estava morando não havia bebê. Os policiais procuraram em um terreno e encontraram a menina morta, embrulhada em uma sacola plástica de supermercado.

A menina nasceu saudável, mas morreu asfixiada pela mãe.  O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí.

O delegado Marcel e os guardas municipais se preocuparam em reunir o máximo de provas nesse caso, inclusive com a gravação do depoimento da autora, que contou em detalhes tudo o que ocorreu.