Crianças criam mascote do SUS

A Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Iracy Ferreira Bueno e a Unidade Básica de Saúde (UBS) Agapeama/Vila Esperança têm realizado atividades ao longo deste ano de forma intersetorial e o encerramento do ano letivo será com a escolha de um desenho representativo de mascote do Sistema Único de Saúde (SUS) para o Fórum das Práticas Complementares e Integrativas de Saúde (PICs) do SUS de Jundiaí, que será realizado em março de 2020. Os 20 melhores desenhos serão expostos no equipamento de saúde, a partir de segunda-feira (4), para a votação popular.

Segundo o diretor da unidade escolar, Djalma Henrique Paes, a inserção da PIC Lian Gong entre os alunos, foi uma novidade de grande repercussão e, por isso, a mobilização para o desenho do mascote foi um sucesso. “As crianças participam da atividade e a escola oferece a quadra para as práticas de Yoga aos usuários da UBS. A interação dos pais e familiares comprovando os benefícios conseguidos a partir das  práticas dissemina o que é oferecido pela rede para toda a comunidade”, explica.

Maria Luiza Santos Salvador, 5 anos, observou todos os desenhos feitos pelos colegas e se encantou com um. “Esse é o mais bonito. Tem uma cruz vermelha no meio que representa a saúde”, comenta a menina.  Já o colega de classe, Eric Gustavo da Silva, 5 anos, apontou o próprio desenho como o mais interessante. “Desenhei a união”, resume.

A iniciativa, segundo o educador físico do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Marlon Beisegel, intensifica a interação com a população. “As crianças produziram os desenhos e a votação da comunidade escolar elegerá os 20 melhores. Esses, serão apresentados, a partir de segunda-feira (4), na UBS Agapeama/Vila Esperança, para que os usuários escolham o desenho que será usado durante evento, no próximo ano. Os selecionados ainda serão premiados com uma bicicleta (1º), um patinete (2º) e um kit de atividades (3º). Os 4º e 5º colocados serão premiados com um ‘book’ fotográfico, que também será oferecido para os outros premiados.

Para a diretora do Departamento de Educação Infantil da Unidade de Gestão de Educação, Thais Nonô, a proposta de escutar e validar os desenhos de crianças com 4 e 5 anos para a produção de material representativo de evento, faz parte das ações do Cidade das Crianças. “Conseguimos, a partir da intersetorialidade, desenvolver ações integradas e atender a um maior público, de forma a transcender os muros dos equipamentos. E o mais importante, com as crianças sendo as protagonistas de uma atividade municipal”, destaca.