DIG esclarece caso de mulher baleada em Itupeva

Um morador de Itupeva compareceu, na tarde desta quarta-feira, dia 08, na sede da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, para explicar o motivo de ter dado tiros de revólver contra a cunhada.

A mulher, de 36 anos, foi baleada na casa do cunhado, no bairro do Monte Serrat, após discussão entre familiares. A vítima está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, em estado grave. O projétil atravessou três órgãos da mulher.

Em depoimento ao delegado Carlos Eduardo Barbosa Soares, o autor disse que os familiares (dois casais) se reuniram para esclarecer um desentendimento de “assédio”.Uma sobrinha teria dito  que ele se insinuou para ela.

A vítima do disparo de arma de fogo tem filhas de 9, 11 e 12 anos de idade. Ela questionava se o cunhado estava dando em cima das meninas. Ele jurou que não e não fez nada com as crianças.

Na Delegacia o delegado também pediu a apresentação da arma. O homem contou que comprou em outro estado, para se proteger de assalto. Agora ele vai responder processo por tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo.

Os policiais Gigio, Vanessa, Mário e Taliba, continuam as investigações para esclarecer todos os fatos. O acusado vai responder em liberdade, porque não foi preso em flagrante.