Pais podem conhecer o que os filhos comem nas escolas

Os pais dos estudantes das 109 escola municipais da Prefeitura de Jundiaí terão a oportunidade de, no dia 16 de outubro, em comemoração ao Dia Mundial da Alimentação, participar da Oficina de Alimentação Sustentável, no Complexo Argos. A ser realizada nos períodos da manhã (8h30), tarde (14h) e noite (19h), a atividade, – ação do Programa Escola Inovadora – colocará os pais com a ‘mão na massa’ para o preparo e experimentação de cardápio das crianças, que terá, nas próximas semanas, o incremento de pratos com proteína vegetal, para reduzir o impacto do consumo e produção de carne ao meio ambiente.

Alimentação saudável faz parte da Escola Inovadora

Desde o início da gestão do Prefeito Luiz Fernando Machado, a alimentação oferecida às crianças tem recebido atenção especial. Com a oferta semanal de 3,5 mil quilos de legumes e 8 mil pés/maços de folhosas para o cardápio dos 37 mil alunos, o enriquecimento nutricional e de paladar faz parte das atividades da Escola Inovadora. “Para que as crianças aprendam o que é oferecido em sala de aula, é preciso que estejam bem alimentadas. Por isso, a qualidade da Escola Inovadora engloba, também, a cozinha das EMEBs”, enaltece o prefeito.

“A boa alimentação faz parte da Escola Inovadora. Nossas crianças recebem verduras e legumes orgânicos, produzidos na horta municipal Vale Verde, e desde o ano passado, as Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) têm sido incorporadas aos pratos para o enriquecimento nutricional, já que essas verduras são riquíssimas em fitonutrientes. A proposta é, a partir de agora, ampliar a oferta de proteína vegetal no cardápio, com um dia, quinzenalmente, sem carne”, explica a diretora do Departamento de Alimentação e nutrição da Unidade de Gestão de Educação (UGE), Maria Angela Delgado.

Por semana, o Vale Verde oferece 3,5 mil quilos de legumes e 8 mil pés/maços de folhosas para a alimentação das crianças

A oficina, que será realizada no Centro de Formação e Capacitação Prof. Paulo Freire (Av. Dr. Cavalcante, 396, 2º Andar, Centro) é uma forma de oferecer às famílias, não somente a informação sobre a alimentação como a oportunidade para conhecer como as receitas com grão-de-bico, lentinha e outras proteínas vegetais são elaboradas, podendo incorporá-las no cardápio de casa. Com três horários disponíveis, os pais interessados podem se inscrever por meio de QR Code, encaminhado na agenda das crianças. “Como são vagas limitadas, por conta do espaço da cozinha, as famílias devem se inscrever rapidamente. Os códigos que dão acesso ao formulário de cadastro também estão disponíveis nas escolas, onde também podem ser feitas as inscrições, também, pessoalmente”, explica. O prazo se encerra o dia 11.

Meio Ambiente

Segundo a especialista em nutrição, a redução no consumo de proteína animal é uma medida proposta para, além de atender ao público vegetariano e vegano, que tem aumentado anualmente, oferecer alternativas alimentares ricas em nutrientes e que eliminem os impactos ao meio ambiente durante a produção. Os vegetais fazem parte da alimentação que favorece a prevenção às doenças crônicas e degenerativas, previne o diabetes, auxilia no controle do peso e diminui o risco de infarto e outras doenças cardiovasculares.

De acordo com dados da Sociedade Vegetariana Brasileira, cerca de 70% do desmatamento da Amazônia é usado para a pastagem. O setor agropecuário também é apontado pela entidade, como responsável pelo consumo de 90% da água, destinada para o cultivo de matéria-prima para a produção de ração e cultivo de pasto.