FabLab está aberto para uso da população

Prestes a completar um ano, o FabLab da Prefeitura de Jundiaí, – resultado do convênio entre o Programa Escola Inovadora e o SESI/SP -, já atendeu a 23 Escolas Municipais de Educação Básica, 2,1 mil alunos, além de 700 educadores. O laboratório passa, a partir de agora, a oferecer o uso dos equipamentos de alta tecnologia para a população em geral. Para utilizar o espaço é necessário agendamento, feito diretamente com o ‘guru’ do SESI no FabLab, que orientará o interessado sobre o funcionamento dos equipamentos, estimulando o desenvolvimento do projeto/protótipo de forma conectada globalmente com alunos, educadores, tecnólogos, pesquisadores, fabricantes e inovadores do mundo.

“Quando inauguramos o FabLab, Jundiaí saiu na frente e iniciou um novo momento para a educação municipal. Os nossos alunos passaram a ter acesso a equipamentos modernos para estímulo da aprendizagem, conectados com outros laboratórios ao redor do mundo para a troca de conhecimento. Agora é a vez da população de modo geral ter acesso à plataforma de prototipagem rápida para inovação e invenção”, salienta o Prefeito Luiz Fernando Machado.

Além de bancadas para trabalho, o espaço conta com computadores, ferramentas, impressoras 3D, plotter de recorte, fresadora de precisão, máquina de costura e TV conectada à internet que permite o contato em tempo real dos alunos com os cerca de 1,6 mil laboratórios espalhados pelo mundo para a troca de experiências e busca de soluções conjuntas. Com iluminação e climatização adequadas, o espaço conta ainda com ambiente com sofás e cadeiras, para o relaxamento. Para usar os equipamentos basta agendar pelo telefone 4588-5377. Os horários disponíveis para a população são de segunda a sexta-feira, das 18h às 21h, e aos sábados, das 8h às 12h.

Com a abertura do espaço para a população em geral, Jundiaí passa a ser a primeira cidade do Estado de São Paulo a contar um FabLab Educacional gratuito para os estudantes da rede municipal. A iniciativa é resultado de parceria entre a Rede Jundiaí de Cooperação com o Sesi/SP, responsável pela implantação da plataforma. O espaço não é um laboratório comum, mas tem o foco principal do trabalho direcionado para a resolução de problemas, melhorias em processos e a busca por soluções que façam a diferença para pessoas.

É essa diferença que a professora Juliana Alves Sesperes Pissionato foi buscar no laboratório. Interessada em desenvolver material diferenciado para os alunos do Grupo 4, da Educação Infantil da EMEB Jânio Quadros, buscou pelo FabLab no horário de atendimento à população para incrementar os dinossauros – em formato de quebra-cabeça – que serão apresentados para as crianças e estimularão, a partir do lúdico, o desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras. “A abertura do laboratório para a população é mais uma oportunidade para agregar conhecimento e desenvolver novidades”, explica a educadora, que apresentou a ideia ao guru do espaço, que a orientou sobre a aquisição dos materiais necessários para o desenvolvimento e a quantidade de horas para a implementação.

Guilherme Vale dos Santos é um dos gurus do laboratório de Jundiaí e responde pela organização do uso do maquinário pela população, no período que o SESI/SP atua no espaço. “Quem tem uma ideia de inovação, ou ideia de negócio, aqui é uma excelente oportunidade para desenvolver o protótipo com o uso das máquinas e tornar a ideia algo material. O primeiro passo é ter a ideia. O segundo passo é aqui, no Fab Lab”, detalha o responsável que é formado em mecatrônica e eletricista de manutenção.

Os FabLabs estão espalhados por dezenas de países. São mais de mil em todo o mundo e cerca de 40 no Brasil, segundo dados do site fablabs.io. Cada um tem foco nas demandas regionais, formando uma grande rede para o compartilhamento de soluções. O de Jundiaí tem como público-alvo os quase 20 mil alunos das 49 unidades escolares que integram a rede municipal de Ensino Fundamental, e agora, também a comunidade. O laboratório conta com gurus, um coordenador pedagógico e um manager de projetos que monitoraram e auxiliam os usuários.

“O FabLab é apenas o início de um projeto que envolve as demais Unidades de Gestão da Prefeitura, já que as crianças podem pensar um jeito novo de construir nossa cidade. Vale lembrar que Jundiaí faz parte da Rede Latino Americana – Cidade das Crianças”, garantiu a gestora da Unidade de Gestão de Educação, Vasti Ferrari Marques.

Para a diretora do Sesi Jundiaí, Alexandra Miamoto, o FabLab é um espaço onde errar, brincar, criar, aprender, orientar e inventar são ações muito bem-vindas. “Ali estimula-se o aprendizado maker, a educação investigativa e o empreendedorismo, conectando-se a uma comunidade global de alunos, educadores, tecnólogos, pesquisadores, fabricantes e inovadores. O SESI-SP possui uma rede FabLab Escola com 32 unidades em operação. E o Município de Jundiaí tem o privilégio de contar com 2 unidades em funcionamento – no Sesão e no Complexo Argos”, explica.