Estudante denuncia dermatologista por assédio

Uma estudante, de 19 anos, denunciou no Plantão da Polícia Civil de Jundiaí um médico por assédio sexual.

Ela marcou consulta com o  dermatologista – um dos mais renomados profissionais da cidade.

No consultório dele, segundo relato da vítima ao delegado Felipe Carbonari, o médico mandou tirar as roupas e passou a fazer questionamentos sobre a sua vida sexual.

Ela agendou a consulta para ver problemas de estrias na perna. Mas o médico teria passado as mãos em seus seios e partes íntimas. Fez vários questionamentos de cunho sexual.

Investigação

A delegada da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, Renata Yumi Ono, disse que vai intimar o médico para prestar depoimento.

O Plano de Saúde da jovem informou que o médico não é credenciado de sua rede, prestando serviços para vários hospitais da cidade.

O marido da jovem a acompanhou até a Delegacia de Polícia. Ele disse que a decisão de denunciar o médico foi difícil, mas o dermatologista teve um comportamento que foge dos padrões e já soube que outras mulheres também tiveram problemas com o mesmo médico. Ele comentou que a esposa está traumatizada.

O médico foi procurado, mas não foi encontrado para dar esclarecimentos.

O nome dele não foi divulgado, porque o caso está sob investigação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A delegada pede para outras mulheres que tiveram problemas que procurem a Delegacia na segunda-feira, a partir das 9 horas, no prédio próximo ao Hospital Universitário, na avenida Nove de Julho.