HU recebe curso de emergências obstétricas

O estado de São Paulo em 2017 registrou recorde histórico de mortalidade materna. No período ocorreram 60,6 óbitos por 100 mil nascidos vivos, segundo dados do Ministério da Saúde. Entre as principais causas de morte materna temos as causas evitáveis que são: pressão alta (pré-eclâmpsia e eclâmpsia), hemorragia pós-parto e infecções.

Com o propósito de reverter esse quadro, a Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo tem trabalhado continuamente na qualificação dos tocoginecologistas, com ações de capacitação em todo o Estado. A próxima será no Hospital Universitário de Jundiaí, no sábado (28), onde ocorrerá o Curso de Emergências Obstétricas da SOGESP.

O principal objetivo é a redução dos índices de mortalidade materna por meio do treinamento das equipes médicas (ginecologistas, obstetras, anestesistas, intensivistas, clínicos) e de enfermagem, no atendimento às complicações obstétricas, que podem deixar sequelas graves às gestantes ou puérperas e algumas vezes até levar a óbito.

Cristiane Paganoti, Elaine Moisés, Rossana Pulcineli, Rosiane Mattar, Silvana Quintana e Vera Borges, renomadas professoras de algumas das principais universidades médicas de São Paulo, são as idealizadoras e coordenadoras do projeto. No Hospital Universitário de Jundiaí, teremos como instrutores os drs. Adriana Gomes Luz, Caio Augusto Hartman, Douglas Bernal Tiago, Elton Carlos Ferreira, Giuliane Jesus Lajos e Karayna Gil Fernandes.

O Curso de Emergências Obstétricas  é aberto a todos os associados, gratuitamente, e para demais médicos e enfermeiros não associados mediante a uma inscrição simbólica.

As vagas são limitadas em 40 profissionais da saúde, sendo que haverá uma etapa teórica e treinamento simulado.