Guardinha terá incubadora de Comércio e Serviços

Em breve haverá uma nova incubadora de negócios em Jundiaí, e em um lugar especial: dentro da Associação de Educação do Homem de Amanhã (Guardinha). O termo de cooperação foi assinado nesta terça-feira (24) pelo prefeito Luiz Fernando Machado e pelo presidente da Guardinha, Salvador Soares.

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, dará suporte à Guardinha para a instalação da incubadora, que será voltada ao setor de Comércio e Serviços.  Para Salvador Soares, o motivo da instituição ter procurado a Prefeitura é simples: o mercado de trabalho está mudando, e a capacitação dos jovens precisa mudar também. “Hoje o encaminhamento profissional não é mais enviar um currículo, ou buscar um emprego formal”, afirma. “Ser empreendedor é uma opção cada vez mais valorizada”.

Apesar de ser uma iniciativa inédita, esta não é a primeira parceria firmada entre a Prefeitura e a Guardinha. Em agosto passado, foi realizada a formatura do segundo curso de Curso de Empreendedorismo, Programação e Robótica, oferecido por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Jundiaí, o Rotary Club e Fatec, que formou sua primeira turma na Guardinha em 2018. Neste segundo semestre os estudantes prosseguem no segundo módulo do curso.

O prefeito elogiou a iniciativa e destacou a importância dos investimentos em capacitação, um dos focos da atual administração. “É importante que os jovens de hoje se preparem para esse mundo que virá, e conheçam novas possibilidades no campo profissional”, afirmou.

O gestor Messias Mercadante explicou que o ambiente de negócios será implantado, a partir de agora, em parceria com a instituição. “A Guardinha irá definir o modelo da incubadora, que é um ambiente de desenvolvimento de negócios e capacitação”.

De acordo com a diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia, Mariana Savedra Pfitzner, a Prefeitura já tem uma incubadora tecnológica gerida em parceria com o Núcleo Softex. “Em decorrência da ampla procura de empreendedores que não têm viés tecnológico, mas são inovadores, a incubadora de Comércio e Serviços absorverá esta demanda”, explica.

 

A assinatura do termo de cooperação também contou com a presença do gestor da Casa Civil, Gustavo Maryssael de Campos; do gestor adjunto de Empreendedorismo, Ricardo Davison Robertoni; e do diretor do Departamento de Fomento ao Comércio e Serviços, Júlio César Durante.