Júri condena homem por morte de garçom

Tribunal do Júri realizado no Fórum de Jundiaí condenou réu acusado de matar uma pessoa e ferir outras cinco dentro de uma pizzaria na cidade.

Pelo homicídio qualificado (motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e tentativas de homicídio, a pena final foi fixada em 18 anos de reclusão em regime inicial fechado.

Consta nos autos que o crime, cometido em junho de 2016, foi motivado por uma pizza que teria sido servida queimada. O réu, ao se dar conta do ocorrido, teria discutido com o garçom e o ameaçado, dizendo que iria voltar e que o incidente não seria esquecido. Uma hora depois, uma moto com duas pessoas a bordo passou atirando diversas vezes em direção ao estabelecimento. Um dos tiros atingiu o tórax da vítima, que morreu. Outras cinco pessoas ficaram feridas em decorrência do ocorrido. Em 2017, o segundo suspeito de participar do crime se entregou à policia e confirmou que estava na garupa da moto, pilotada pelo réu.

De acordo com o juiz que presidiu o júri, Jefferson Barbin Torelli, o réu permanecerá preso e não poderá recorrer em liberdade, uma vez que persistem as causas e os motivos que inspiraram a decretação da prisão processual.