Bolão recebe Festival Escolas Unificadas

O Bolão recebeu na manhã desta quarta-feira (18), a primeira edição do Festival Escolas Unificadas, que tem o objetivo de promover e celebrar a inclusão de alunos com deficiências físicas e intelectuais no ambiente das escolas públicas de Jundiaí.

Organizado pelas Unidades de Gestão de Esporte e Lazer e de Educação, o evento contou com a presença da Escola Superior de Educação Física (ESEF) e da Special Olympics. Estiveram engajados alunos de 15 Emebs e 150 voluntários vinculados à ESEF.

O gestor da Unidade de Esporte e Lazer, Luiz Trientini, destacou em sua fala a importância do evento para o esporte da cidade. “Este é um momento marcante que oferece oportunidade de inclusão de todas as crianças por meio do esporte. Hoje estamos conseguindo cumprir a missão de nossa unidade, que é levar a qualidade de vida para todos os moradores de Jundiaí”, afirma.

A gestora da Educação, Vasti Ferrari Marques, ressaltou a parceria entre os setores como essencial para o resultado positivo do evento. “A parceria com o Esporte busca atrair pessoas para atividades que, através do esforço, motivam a acreditar no seu potencial e no do outro e, pela superação, vamos buscar a inclusão e respeito aos alunos com deficiência”, completou a gestora.

 

Inclusão

As atividades foram divididas em três grupos com cinco Emebs cada. Com a rotatividade de 40 minutos, as crianças puderam se divertir e aprender sobre novas modalidades, como foi o caso das Ginásticas Rítmica e Artística. As aulas foram conduzidas por professores no Salão Azul do Bolão e a criançada realizou uma série de exercícios adaptados.

Na pista de atletismo, as duplas formadas por dois estudantes, um deles com deficiência, tinham apenas uma regra: incentivar o amigo durante os 25 metros de corrida estabelecidos e, nesse percurso, também aprender com a diversidade.

Os alunos José Guilherme Magalhães e Lucas Gabriel dos Santos representaram a Emeb Profª Melania Fortarel e mostraram uma aula de inclusão. José possuí uma deformidade ortopédica e utiliza uma cadeira de rodas para se locomover e comemorou a ajuda do amigo: “estou muito feliz”. Para Lucas, foi uma oportunidade de interação e de entender mais a realidade do parceiro. “Eu conheço o José desde o primeiro ano e, hoje, eu aprendi a correr e ajudar ele”, afirma.

As Unidades vão fazer uma análise dos resultados desta edição do Festival Escolas Unidas e o objetivo é que outros eventos sejam realizados, ampliando o número de Emebs participantes com intuito de trabalhar a temática de inclusão.