Onda de calor faz concessionárias do transporte urbano anteciparem ciclo de dedetização

Em pleno inverno e os termômetros batendo quase 40 graus em algumas cidades do Estado de São Paulo. Além da baixa umidade do ar e desconfortos causados pelas altas temperaturas, um outro problema chegou antecipadamente: a proliferação de insetos urbanos, entre eles as baratas.

Após registrar invasões de alguns ‘passageiros indesejados’, as empresas que atuam no Sistema Integrado de Transporte Urbano de Jundiaí (Auto Ônibus Três Irmãos, Viação Jundiaiense e Viação Leme) tiveram de antecipar o novo ciclo de dedetização da frota, que deveria acontecer só em dezembro, mês que marca a chegada oficial do verão brasileiro. No entanto um esquema emergencial teve de ser realizado.

Os mais de 300 ônibus que compõem a frota do serviço municipal de transporte já foram dedetizados, segundo ofício encaminhado à Prefeitura de Jundiaí e que apresenta uma relação com o prefixo de todas os veículos.

Segundo o Gestor Municipal de Transporte, Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, anteriormente, já preocupados com a questão, uma outra medida foi tomada. “Juntamente com as empresas, criamos um selo de ‘controle de pragas’, que fica afixado na parte dianteira do ônibus, permitindo que os usuários sejam informados sobre a data de renovação da dedetização. No entanto a natureza nos traz surpresas e devemos estar preparados, sempre”, enfatizou.

Por que as baratas aparecem mais no calor?

Segundo pesquisa do Instituto Biológico de São Paulo as todas as pragas urbanas aumentam em épocas mais quentes e chuvosas. O calor faz com que os insetos e animais se proliferem mais, como baratas, escorpiões, mosquitos e moscas. As temperaturas mais altas facilitam a reprodução. O metabolismo é acelerado e as baratas chegam à maturidade sexual mais rápido.

Sobre o fato de incidência de baratas em ônibus, a pesquisa aponta que as pragas urbanas procriam de acordo com os quatro “As”: água, abrigo, alimento e acesso.

Os ônibus têm água (da lavagem interna). As pessoas deixam cair comida, o que é de fato um ‘prato cheio’ para as pragas, portanto é importantíssimo que os usuários tenham consciência e evitem deixar qualquer tipo de resíduo nos veículos. O local é um bom abrigo e de fácil acesso. Por isso, se torna um bom ambiente para a procriação das baratas. Elas ficam, na verdade, escondidas entre os bancos, embaixo das poltronas. Quando o ambiente é desestabilizado – o ônibus começa a andar, ou uma pessoa se senta ao banco – elas aparecem.