Feira Científico-Cultural homenageia história de Jundiaí

Desde a noite desta quarta-feira (28), os três pavilhões do Parque da Uva estão tomados por um grande jogo de tabuleiro, montado por quase dez mil estudantes de Jundiaí. Em cada casa do jogo, uma experiência, maquete, vídeo ou exposição retrata um pedaço da cidade; e, para ir de um pavilhão a outro, há um divertido trenzinho “individual” de papelão, em homenagem à ferrovia, tão ligada à história da comunidade. É a 2ª edição da Feira Científico-Cultural, promovida pela Prefeitura de Jundiaí, por meio das Unidades de Gestão de Educação (UGE) e de Cultura, e que faz parte do que faz parte do programa Escola Inovadora.

A abertura contou com a presença do prefeito Luiz Fernando Machado e dos gestores da Cultura, Marcelo Peroni, e da Educação, Vasti Ferrari Marques, além de representantes do Comitê das Crianças. “Estamos felizes que nossas crianças possam mostrar à comunidade o trabalho desenvolvido nas EMEBs”, afirmou o prefeito. “Esta ação é transformadora na vida das crianças, que aprendem fazendo, aprendem brincando. Nós temos pensado o futuro da cidade com essas propostas inovadoras, não só com foco na melhoria da cidade, mas também no aprimoramento da sociedade”.

Para a gestora de Educação, o principal diferencial dessa edição da feira é a integração das crianças e dos ambientes. “É um espaço sem barreiras, onde as exposições estão interligadas em um jogo de tabuleiro, no qual podemos ver o quanto as escolas evoluíram em seus projetos educacionais”, afirmou Vasti.

No total, 20 EMEBs, 12 escolas particulares e o SESI participam da 2ª Feira Científico-Cultural, cada uma com um projeto que desafia o visitante a descobrir que parte de Jundiaí está sendo homenageada: o espaço do Complexo Argos, por exemplo, é montado todo com jeans, lembrando a antiga fábrica de tecidos que ficava no local; já o segundo pavilhão conta com uma floresta natural em miniatura, representando a importância da Serra do Japi. “Todas as escolas buscaram elementos da natureza e reutilizáveis em suas montagens, resultado em uma mostra instigante e da mais alta qualidade”, resume Vasti.

A cerimônia de abertura da feira também contou com apresentações de dança e música, feitas pelas escolas, e do espetáculo Instagrimm, da Cia. Jovem de Dança de Jundiaí. O evento tem apoio e participação da Fundação Serra do Japi, DAE, Unidam, Guarda Municipal de Jundiaí, Polícia Militar e das unidades de gestão de Saúde e Agronegócio, Abastecimento e Turismo.

A 2ª Feira Científico-Cultural prossegue nesta sexta-feira, voltada apenas para alunos, e será aberta à comunidade em geral no sábado, das 9h às 16 horas. A entrada é franca.