Jundiaí cria 355 vagas formais de trabalho em julho

Com uma forte participação do setor de serviços, o município de Jundiaí gerou 355 vagas formais de trabalho em julho, dando sequência à recuperação da atividade econômica na cidade impulsionada por medidas pró-business adotadas desde o início da gestão. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram registradas 5.037 contratações ante 4.682 demissões no mês passado.

Para o prefeito Luiz Fernando Machado, os dados validam o esforço de consolidação da infraestrutura do Município que está sendo feito pela Administração. “Mesmo com a baixa capacidade de investimento com recursos próprios, nós temos priorizado a aplicação de recursos em áreas que contribuem para manter o ambiente de negócios favorável em Jundiaí. Nossa regra é fazer funcionar o que já existe para, então, corrigir os poucos gargalos que ainda existem”, comentou.

O ramo de atividade que apresentou o melhor resultado foi a área de serviços, que gerou 315 vagas (2.463 admissões ante 2.148 demissões). Segundo o gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Messias Mercadante, o dado não surpreende, uma vez que o setor representa 70% do PIB nacional. “O que também é importante destacar é o bom resultado da indústria e do comércio, que apresentaram ligeira melhora e indicam uma recuperação no consumo”, pontuou.

Ainda segundo o gestor, a perspectiva para o restante do ano é positiva. “Com a aprovação de reformas importantes e muito esperadas pelo mercado, a expectativa é de que a economia ganhe um impulso e, com isso, mais empregos sejam criados”, completou Messias.

De acordo com o Caged, entre janeiro e julho deste ano já foram criadas 1.064 vagas formais de emprego em Jundiaí. Conforme destacado pelo gestor, o setor de serviços lidera a geração de empregos no ano com 932 postos, seguido da indústria com 469 vagas. Já a construção civil abriu 141 vagas este ano.