Em Cabreúva professoras verificam Carteira de Vacinação dos alunos

Representantes da Secretaria de Saúde e de Educação de Cabreúva se reuniram nesta semana para discutir ações para garantir a imunização dos bebês e alunos que frequentam a rede municipal de ensino. Durante uma palestra entre a Vigilância Epidemiológica e gestores da rede municipal, o tema principal foi a vacinação contra o sarampo, doença que tem assustado as autoridades de saúde com o crescimento de casos, principalmente, na capital do Estado de São Paulo. As secretarias definiram uma parceria, onde os profissionais da Educação serão orientados a verificar a carteira de vacinação dos alunos, e comunicar aos gestores caso haja algum problema.

“Queremos, juntamente com as creches, imunizar as crianças com idade de 0 a 5 anos que não tomaram as duas doses da vacina contra o sarampo (as crianças são imunizadas com 12 e 15 meses). Para isso estamos solicitando aos gestores e professores que verifiquem todas as carteiras de vacinação de seus alunos e nos informem quem são as crianças que ainda não estão totalmente imunizadas”, contou Denis Arthur Duarte, enfermeiro da Vigilância Epidemiológica.

De acordo com o supervisor da Educação Infantil, professor Valter Siqueira, até final de agosto a Educação enviará um relatório para a Vigilância informando a situação de cada Unidade Escolar. A partir daí a Vigilância entrará em contato com os pais, ou responsáveis, para que a criança seja imunizada.

Certificado de Coragem

Paralelamente, a orientação sobre a importância da vacinação continua nas Unidades de Saúde em Cabreúva. Na USF Vilarejo, a técnica em enfermagem Jéssica Maria teve uma ideia para incentivar as crianças a tomarem a vacina: criou um “Certificado de Coragem” para quem passar pela sala de vacinação. O resultado tem sido ótimo hora de “convencer” os pequenos a serem imunizados.

Vacinação

O sarampo pode ser evitado com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o PNI e é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Até os 29 anos, a recomendação é tomar duas doses do imunizante. Entre 30 e 59 anos, a pessoa deve ser vacinada uma vez. Adultos que estiverem com dúvidas se já receberam ou não podem procurar a sala de vacina para avaliação da carteirinha.