Página esclarece dúvidas sobre sarampo

Para eliminar as dúvidas dos munícipes, a Prefeitura de Jundiaí disponibiliza material explicativo sobre o Sarampo. Montado no modelo de perguntas e respostas, o texto está disponível para ser acessado a partir da página principal do Portal da administração municipal. Jundiaí registra apenas um caso confirmado da doença, em mulher de 50 anos sem registro vacinal anterior. Desde a semana passada, a Secretaria de Estado da Saúde liberou a imunização contra o sarampo para crianças entre 6 meses e menores de um ano, além do público anteriormente já contemplado (nascidos a partir de 1960, com no mínimo um registro vacinal em carteira para quem tem 30 anos ou mais e, dois registros para quem tem 29 anos até 1 ano).

“Esclarecer a população sobre quais são os sintomas, quem pode ou não pode tomar a vacina e quantas doses são necessárias para a imunização são algumas das questões esclarecidas no material disponível no site da Prefeitura. Jundiaí registra apenas um caso confirmado de Sarampo, mas é importante que a população fique atenta à carteira de vacinação. Somente com a vacinação em dia é possível conter a doença e proteger não somente a si como a família”, comenta a enfermeira da Vigilância Epidemiológica (VE), da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) Maria do Carmo Possidente.

As doses contra o Sarampo estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Novas UBSs e Clínica da Família, de segunda a sexta-feira, durante o horário de funcionamento de cada equipamento. Quem não sabe se se imunizou contra a doença deve comparece à UBS de referência e apresentar a carteira de vacinação para o esclarecimento. “Se a pessoa nasceu a partir de 1960 precisa contar com, ao menos, uma dose para quem tem 30 anos ou mais, e duas doses para quem tem 29 anos ou menos. Crianças a partir dos 6 meses devem receber a vacina, no entanto, essa dose não será contabilizada como as de rotina vacinal, havendo a necessidade de imunização aos 12 meses e aos 15 meses de idade”, explica.

Carolina Miranda Moreira levou a filha Alana, 9 meses, para receber a vacina Tríplice (Sarampo-Caxumba-Rubéola). “Como viajamos para São Paulo com frequência, é fundamental imunizar para evitar a doença”, conta a moça, que ficou sabendo pelos meios de comunicação da Prefeitura de Jundiaí sobre a abertura da vacinação para o público entre 6 meses e menor de 1 ano.