Palestra discute importância dos Centros de Memória

Neste sábado (17), a professora Elisabete Marin Ribas, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, falou sobre a importância dos Centros de Memória para a preservação da história e da cultura nacional em uma palestra no Museu Histórico e Cultural de Jundiaí “Solar do Barão”. O evento integra as comemorações do Mês do Patrimônio, promovido pela Unidade de Gestão da Cultura.

Durante o bate-papo, a professora contou a história de fundação do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), um órgão de integração da USP que tem como desafio a reflexão crítica sobre a sociedade brasileira por meio da articulação de diferentes áreas da humanidade. Ela falou também sobre a importância desses espaços para a guarda de bens materiais e imateriais, acesso a especialistas, curiosos, professores e famílias nas buscas de seus antepassados.

Para o diretor do Departamento do Patrimônio Histórico da UGC, William Paixão, a palestra teve um sabor especial porque foi realizada no Dia Nacional do Patrimônio Histórico, comemorado hoje. “O patrimônio está presente no nosso dia a dia de uma forma muito marcante. Quando visitamos o Museu, quando vamos ao Complexo Argos, ao passarmos pela Ponte Torta ou ao resolver algum assunto no Poupatempo, que fica no Complexo Fepasa, estamos em contato direto com o patrimônio histórico-cultural de nossa cidade”, lembrou.

 

Cine Memória

Também como parte das comemorações do Mês do Patrimônio, a Sala Cult do Paineiras Shopping exibiu, na noite de sexta-feira (16), um documentário com Jô Martin, um dos nomes mais importantes da cultura local. O vídeo integra o projeto “E também por mim Jundiaí se fez grande”, da UGC, que tem como objetivo contar a história de Jundiaí através do olhar de personalidades importantes no desenvolvimento histórico-cultural do Município.

As atividades do Mês do Patrimônio seguem até o próximo dia 31.