Desembargador condena Lei do Abuso de Autoridade

O desembargador Cláudio Levada, se manifestou neste domingo (18) contra a Lei do Abuso de Autoridade, também chamada de “Estatuto do Crime”. O “Jornal da Região” já publicou manifesto dos delegados da Polícia Federal e da Polícia Civil.

Veja o que diz o desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo: “A iminente aprovação da Lei de Abuso da Autoridade, se o for nos termos do projeto do Congresso remetido à Presidência da República para sanção, significará não só o fim da Lava Jato, tão desejada por deputados e senadores envolvidos em denúncias de corrupção e outros crimes, como também o fim de juízes e promotores de justiça independentes e sem medo dos poderosos. Do mesmo modo que ocorreu na Itália, que após a operação Mãos Limpas sofreu uma forte revanche da classe política que gerou Berlusconi por anos no poder, no Brasil as consequências para grandes empresários e para as quadrilhas políticas que atuavam livre e impunemente estão gerando a retaliação por meio desse absurdo jurídico que implicará Polícia Federal, Ministério Público e Magistratura sem autonomia e atemorizados por inquéritos e denúncias instaurados por aqueles que deveriam ser réus mas terão meios para tornar réus quem deveria investigá-los, denunciá–los e julgá-los. O momento é muito grave e deve ser enfrentado abertamente. Terça-feira estarei no Ato Público organizado pela AMB exigindo o veto desse monstrengo que visa a acabar com o Judiciário e Ministério Público como instituições independentes e capazes de por as mãos (limpas) em empresas como OAS e Odebrecht ou livrar a Petrobrás da quadrilha que a arruinava, além de prenderem gente como Cabral, Palocci, José Dirceu ou Lula. Querem um Judiciário que volte a punir apenas os pobres e destituídos de poder econômico. Se aprovada a lei como está, conseguirão.”