Banco de Alimentos garante comida no prato

Vanessa Nunes mora com quatro filhos no Jardim São Camilo. Responsável pela família, as doações do Banco de Alimentos da Prefeitura têm contribuído bastante para garantir a alimentação da casa. “Volto para casa com uma série de alimentos que não teria condições de comprar e com muitas ideias de receitas na cabeça. É um a iniciativa essencial  para muitas famílias e que deveria contar com a colaboração de cada vez mais parceiros, no combate ao desperdício e à fome”, contou ela, enquanto compartilhava a intenção em fazer uma lasanha com as berinjelas da cesta. O projeto-piloto do programa começou no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) São Camilo em dezembro do ano passado. Hoje, a iniciativa se consolidou e já chega às famílias atendidas pelo Cras Santa Gertrudes, além do Cras Vista Alegre e Novo Horizonte, que recebem as destinações em revezamento semanal.

No ano passado, o Banco de Alimentos já impactava dez famílias residentes no território do São Camilo, que haviam passado por meses de encontros sobre Educação Alimentar, a fim de aprender novas receitas e informações nutricionais sobre os alimentos doados. Em fevereiro deste ano, também o Cras Santa Gertrudes passou a receber as Cestas Verdes com doações e no mês seguinte, quando o prefeito Luiz Fernando Machado inaugurou oficialmente o programa na cozinha industrial da Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), a abrangência já contabilizava cerca de 400 famílias em situação de vulnerabilidade social suscetíveis à insegurança alimentar.

Nos bairros Vista Alegre e Novo Horizonte, são cerca de 500 quilos de alimentos arrecadados semanalmente. Às quartas-feiras, equipes da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social fazem as arrecadações no CEASA Jundiaí-ECAJ (Entreposto Central de Abastecimento Jundiaí) e em parceiros e leva à Fumas, que adequou as instalações de sua Cozinha Industrial para realizar a pesagem, triagem, higienização e embalagem dos produtos. Com os kits montados, a Fumas faz a entrega às quintas-feiras nos Cras, que se encarregam da distribuição aos cadastrados. Técnicos  e nutricionista  ficam também encarregados pelos encontros de Educação Alimentar.

Além de contribuir, o André Luchesi ainda agradece. “Ajudar a quem precisa é, acima de tudo, muito gratificante. Ainda mais se tratando de uma doação segura, pois acredito no trabalho sério e confiável da Prefeitura. O pessoal nunca sai do meu box de mãos vazias”, explica o comerciante. Da mesma forma considera o permissionário Carlos Fontebasso. “Ter fome é uma situação muito difícil. Por isso, é uma honra contribuir para uma iniciativa responsável como esta da Prefeitura”.

 

Expansão

O Cras São Camilo recebe a partir de setembro um novo grupo de Educação Alimentar, com cerca de 20 pessoas, que, após uma série de encontros, também passará a receber as Cestas Verdes, juntamente com o grupo já existente, até quando os técnicos do Cras avaliarem a necessidade.