UPA Vetor Oeste realiza 11 mil consultas por mês

“Minha filha estava com febre por três dias. Trouxe para passar por consulta e o atendimento foi muito rápido. Não demorei 20 minutos entre fazer a ficha e passar pela médica, que é muito atenciosa. Na minha cidade não tinha esse tipo de atendimento. Estou feliz por estar morando aqui e ter esse serviço perto de casa”, conta Elizabeth Barbosa Reis, mãe da pequena Eloá Barbosa de Andrade, de apenas um ano. A família, que veio de Chorrochó (BA), mora no Residencial Jundiaí há apenas três meses e aprovou o serviço oferecido pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vetor Oeste. O equipamento que completa 7 meses de funcionamento supera em 22% a meta de consultas previstas para o modelo de atendimento. A grande demanda – resultado da resolutividade de 95% – mobiliza conversas entre gestão do equipamento e Prefeitura de Jundiaí para a ampliação do serviço.

“Apenas 5% dos casos que chegam à UPA Vetor Oeste são referenciados para os hospitais da cidade, pois são casos de alta complexidade. Os demais são atendidos, diagnosticados e medicados no equipamento. É resolutividade na porta de casa para uma população com mais de 140 mil pessoas”, esclarece o prefeito Luiz Fernando Machado, informando que as reclamações por demora no atendimento são derivadas pelo grande número de atendimentos, e que o assunto vem sendo tratado para a solução, com a ampliação do serviço.

A UPA iniciou o funcionamento com 6,3 mil consultas médicas em dezembro e chega a 10.923 no mês de junho. Este não é o único parâmetro acima da meta determinada. Os procedimentos de enfermagem também superam a estimativa de 10 mil inicial. Entre dezembro a junho o número saltou de 16.180 para 24.043 procedimentos, ou seja, 48% a mais.

“A resolutividade é o diferencial para a população. Por isso, muitas pessoas procuram pelo serviço, que prioriza o atendimento de urgência e emergências, a partir da classificação pelo Protocolo de Manchester – internacional – feita na triagem. Com o aumento do fluxo e da demanda existe a necessidade de ampliação do serviço, que está sendo discutida para implementação”, explica o gestor, lembrando que o serviço opera com médicos pediatras e clínicos 24h, além de ortopedista e oferta de exames de raio-x, ultrassom, análises laboratoriais e eletrocardiograma.