Professora de Jundiaí classificada entre as Melhores do Brasil

A professora da rede municipal de ensino de Jundiaí, Arabelle Barbosa Calciolari, da EMEB Maria Angélica Lorençon, no bairro do Corrupira, foi selecionada como uma das 50 melhores do País, no “Prêmio Educador Nota 10”. O projeto desenvolvido por ela com os alunos, no ensino do Inglês, concorre ao melhor do Brasil.

O Prêmio Educador Nota 10 foi criado pela Editora Abril em parceria com a Globo e Fundação Roberto Marinho.

Grandes especialistas da Educação analisaram mais de 5 mil projetos e apontaram o trabalho da professora de Jundiaí como um dos melhores.

Arabelle colocou em prática a visão de aprendizagem do idioma estrangeiro que prioriza a exposição dos alunos à língua autêntica e viva. Ela sabia muito bem onde queria chegar, mas modulou as etapas de sua sequência didática sobre os Beatles de acordo com a curiosidade dos alunos 4º ano, aguçada pelos materiais de qualidade levados para a sala aula.

A professora apresentou oito canções da célebre banda inglesa, cada uma por meio de exercício de listening diferente, variando as estratégias. Em seguida, as letras não foram traduzidas, aconteceram conversas sobre o que as crianças entenderam, construindo a compreensão de maneira coletiva.

A história de cada composição, informações sobre o contexto das décadas de 1960 e 1970 e o engajamento político que a banda adotou foram acrescentadas por Arabelle e assim a turma entrou em contato com questões como a segregação racial e a guerra do Vietnã.

O prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, anunciou desde o primeiro dia de sua administração que colocaria o Inglês e até a robótica na grade de ensino municipal, para estimular a nova geração ao conhecimento.

Segundo os organizadores do Prêmio Educador, os trabalhos contaram com a avaliação dos Selecionadores – grandes especialistas em didáticas específicas, pesquisadores das principais
universidades do país, orientadores de graduação e pós-graduação, além de formadores de gestores e de professores em suas respectivas disciplinas. Além da leitura dos cases, foram realizadas entrevistas com os educadores e solicitados materiais para a comprovação dos avanços de aprendizagem dos estudantes em suas escolas.

Entre os projetos selecionados, 11 são de Língua Portuguesa, seis de Matemática, seis de Educação Infantil, quatro de História, quatro de Artes, quatro de Educação Física, três de Geografia, três de Língua Estrangeira, três trabalhos conduzidos por diretores e dois de Gestão. Sociologia, Biologia, Ciências e Filosofia, tiveram selecionados um trabalho cada. Por ciclo educacional, são 16 do Ensino Fundamental 1, 12 do Ensino Fundamental 2, 11 do Ensino Médio e seis da Educação Infantil.

A região do país melhor representada entre os finalistas é a Sudeste, com 26 projetos (18 de São Paulo, seis do Rio de Janeiro, um de Minas Gerais e um do Espírito Santo), seguida pelo Sul e pelo Nordeste.

Reconhecimento e premiação

À parte de toda a atenção da mídia e de sua valorização como profissional que contribuiu para o aprendizado dos alunos, cada um dos 50 finalistas recebe uma assinatura anual do site que dá acesso à plataforma NOVA ESCOLA DIGITAL, além de outros conteúdos e um certificado de participação. Eles também aguardam com ansiedade a seleção do top 10, que acontece na próxima semana.

Cada um dos 10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10 ganha um valepresente no valor de R$ 15 mil, além de todas as despesas pagas para participar de uma semana de imersão e da cerimônia de premiação, marcada para setembro, em São Paulo.

O Educador do Ano, escolhido pela Academia de Jurados, recebe outro vale-presente no valor de R$ 15 mil. As escolas dos professores vencedores também ganham uma verba para a celebração.

Confira a lista completa dos selecionados em:
https://premioeducadornota10.org/
Para saber mais sobre os projetos visite também:
https://www.facebook.com/premioeducadornota10/