Queridinhas do público: as quatro novelas mais reprisadas na TV

As novelas representam uma verdadeira paixão para os brasileiros, por isso, seja em lançamentos futuros ou em reprises, elas atraem a atenção dos espectadores, que continuam fiéis às produções.

Porém, quando a reprise da vez não agrada, é comum que parte da família dedique esse tempo a atividades diversas, como vídeos pela internet ou jogos. Por isso, se sua novela favorita não está na telinha, uma excelente alternativa de passatempo é conhecer os cassinos online que oferecem bônus grátis para se distrair, e quem sabe, ganhar um bom prêmio.

Enfim, se você é fã dos clássicos novelísticos e não se importa em rever a mesma história algumas vezes, descubra agora quais foram as novelas mais reprisadas na televisão brasileira.

1. A Usurpadora

Um verdadeiro clássico mexicano, a história das gêmeas Paulina Martins e Paola Bracho separadas após o nascimento, continua atraindo espectadores apaixonados. As personagens vividas por Gabriela Spanic seguem despertando a atenção dos mais jovens, que não acompanharam a primeira transmissão da novela. A novela já foi transmitida sete vezes pelo SBT, que detém os direitos de transmissão da produção no Brasil. No momento, a Televisa, o canal produtor da trama, está trabalhando em um remake da produção, em uma iniciativa que pretende criar novas versões de suas novelas mais famosas.

2. Maria do Bairro

Outro clássico das novelas mexicanas, Maria do Bairro também foi reprisada pelo SBT sete vezes. A história encenada por Thalia e Fernando Colunga — que também é protagonista de “A Usurpadora” — encanta os espectadores ao contar a trajetória de Maria, que de orfã vivendo em um lixão, muda de vida ao ser acolhida pela família de la Vega.

Em seu novo lar, ela conhece Luis Fernando, um playboy mimado, por quem se apaixona; e por esse amor enfrenta inúmeras dificuldades. A história é dividida em três fases, explorando bastante o desenvolvimento de Maria, que de menina inocente torna-se uma forte mulher.

3. Escrava Isaura

Produzida pela Record, a obra inspirada no livro homônimo de Bernardo Guimarães e adaptada para a televisão por Tiago Santiago foi exibida originalmente em 2004, a produção foi reprisada em seu canal de origem outras quatro vezes, além de ser transmitida em um canal privado. Apesar de ter sofrido algumas críticas e comparações com uma versão anterior produzida pela TV Globo na década de 1970, a produção da Record mostrou qualidade e mesmo com muitas semelhanças — como na caracterização de personagens, na seleção de músicas ou da composição da abertura — conquistou o público, atraindo novos espectadores a cada reprise.

4. Pantanal

A maior e mais bem sucedida produção da extinta TV Manchete ganhou destaque não apenas nas páginas de novelas ou com a crítica especializada. Afinal, a última exibição gerou um processo pelos direitos autorais da trama, fazendo o SBT ser condenado por ferir os direitos do autor.

Ao que consta, o SBT comprou a massa falida da TV Manchete, incluindo o material audiovisual de novelas — como Pantanal e Xica da Silva — e durante a crise que enfrentou nos anos 2000, decidiu reprisar a novela. A jogada foi extremamente bem-sucedida, fazendo com que a emissora recuperasse parte da audiência perdida.

Porém, o que não se sabia é que Benedito Ruy Barbosa, o autor da obra, já havia negociado diretamente com a TV Globo, portanto apesar de deter toda a trama, o SBT não poderia transmiti-la. O processo corre até hoje e apesar de condenado, o valor da indenização ao autor ainda não foi definido. A única certeza é que não será um valor pequeno, já que a intenção de desenvolver um remake da trama foi completamente descartada após a reprise do canal paulista.