Louveira lança projeto “Queimada é fogo!”

Com o início do período de estiagem, a Prefeitura de Louveira alerta para os perigos da prática de queimada, principalmente nas áreas rurais. Além de ser ilegal, colocar fogo em restos de poda ou para “limpar” terrenos com vegetação causam um enorme risco de atingir residências, colocando a vida das pessoas em risco.

O mês de julho demanda atenção redobrada, já que historicamente representa um aumento de 300% nas ocorrências. Em 2018, a Brigada de Incêndio registrou cerca de 40 queimadas ilegais no município.

A Secretaria Municipal de Gestão Ambiental realiza campanhas de educação ambiental nas escolas com o projeto “Queimada é fogo!” e divulgação permanente nos meios oficiais de comunicação da prefeitura alertando sobre os riscos da prática que é crime.

A Lei Municipal número 2.414 proíbe a queimada na cidade e estabelece que podem ser penalizados o proprietário do imóvel, responsáveis legais e contratuais e mandantes do ato. As denúncias podem ser realizadas pelo telefone da Guarda Municipal 3878-1512.

 

Áreas verdes

Louveira está entre as cidades mais arborizadas da região, possui extensa área verde com 58% de área de mananciais protegida na recente revisão do Plano Diretor, agravando os riscos e os danos das queimadas ilegais, colocando em risco residências, empresas e plantações, além da fauna e flora.

As queimadas trazem consequências graves para a saúde e para o meio ambiente como diminuição da biodiversidade, emissão de gases poluentes na atmosfera, aumento de doenças respiratórias, danos ao patrimônio, agravamento do aquecimento global, diminuição da fertilidade do solo e intensificação da erosão.