Várzea faz sondagem do solo na ferrovia

Nesta segunda-feira (24), foi realizada a sondagem de solo em quatro pontos entre a linha férrea e a marginal do Rio Jundiaí, em Várzea Paulista, para dar andamento a um novo passo da obra do córrego Bertioga – a construção de um túnel online/sistema não destrutivo, que fará a ligação do córrego com o rio.

A sondagem analisa a resistência e a qualidade do solo. Amostras são encaminhadas para o laboratório para saber sua constituição. De acordo com ao gestor de Obras, Josué Santana, essas informações são essenciais para o desenvolvimento da obra. “Com os dados obtidos será determinado o tipo de concreto armado a ser utilizado para execução da obra”, explicou. “Com essas informações será realizado o projeto executivo da obra, para posteriormente, ser feita a licitação”, diz o gestor.

Josué explica a importância desta nova fase da obra do córrego Bertioga. “Tendo em vista que as obras do córrego, próximo a região do supermercado Boa, vão aumentar a vazão da água é necessário que a vazão sob a linha férrea seja proporcional, para evitar enchentes nas áreas residenciais e comerciais do trecho”, informa. O gestor de Obras informa que a construção do túnel seguirá o método não destrutível, para não atrapalhar o funcionamento da linha do trem.

O projeto executivo será apreciado pela CPTM e CMRS, e posteriormente, após sua aprovação, servirá de base para a licitação da obra do túnel.