Jundiaí é a que mais investe em Saúde

No ano de 2017, segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), Jundiaí conquistou o primeiro lugar entre as cidades com mais de 300 mil habitantes em investimento per capita em Saúde. Com R$ 926,62 por pessoa, ultrapassa capitais e cidades com maior Produto Interno Bruto (PIB) e orçamento, refletindo a preocupação da gestão do Prefeito Luiz Fernando Machado em entregar serviços de qualidade à população.

“Saúde e educação são pilares da administração. Conseguimos organizar as finanças e realizar melhorias com a implantação das Novas UBSs, Clínica da Família e a operacionalização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24) Vetor Oeste, que resultaram em ampliação direta de atendimentos odontológicos em 12%; 21% a mais na oferta com a descentralização dos exames de raio-x e ultrassom, entre outros procedimentos de diagnósticos na comparação dos primeiros quadrimestres de 2018 e 2019”, argumenta o Prefeito Luiz Fernando Machado.

Jundiaí está à frente em investimento per capta em saúde de outras cidades que compõem o ‘G-20’ do Estado de São Paulo, ou seja, as cidades com maior Produto Interno Bruto (PIB) paulista. Na comparação do CFM, Santos investe R$ 768,04, Campinas R$ 761,60, São José dos Campos R$ 703,96, Diadema R$ 689, Osasco R$ 683,41 e São Bernardo do Campo R$ 638,25, contra o investimento de R$ 926,62 jundiaiense por pessoa.
Do orçamento de Jundiaí – de R$ 2,2 bilhões para 2019 – a Saúde responde por R$ 558.135 milhões, com previsão de mais entregas para o fortalecimento da atenção básica (Novas UBSs Jardim do Lago, Traviú, Corrupira e Comercial) entre outros investimentos que preveem aporte de financiamento.

As melhorias no atendimento na rede de saúde de Jundiaí são realizadas desde o início da gestão e resultam em impactos positivos e ampliações diretas no atendimento. “Conquistamos o menor índice de mortalidade infantil histórico na cidade (7,23), dado digno de muita comemoração. O ‘Guardião da Saúde’ e o ‘Posso Ajudar’ são programas que qualificam e humanizam o atendimento dos equipamentos. Ambos foram implantados no Novo Horizonte e, junto com o modelo adotado de descentralização dos exames, reduziram o tempo de espera para a realização dos exames de ultrassom e raio-x da Atenção Básica referenciada para menos de 30 dias. O modelo será ampliado para mais regiões da cidade”, detalha o gestor da Unidade de Gestão e Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.

Valdivina Benedito de Souza Silva, 68 anos, precisou fazer um ultrassom de mama. “Sou usuária da Clínica da Família. Moro no Novo Horizonte e sempre fiz uso do serviço público de saúde de Jundiaí. Desde que mudou para cá, o atendimento ficou muito mais rápido. Estou muito satisfeita. Em poucos dias passei pelo médico e já estou fazendo o exame que pediram”, conta.