Futuros moradores visitam obras do Residencial Camélia

As 36 famílias selecionadas para o Residencial Camélia, na Vila Padre Renato, visitaram na manhã deste sábado (15) as obras da futura residência, em construção desde agosto de 2018. Sob responsabilidade da Fundação Municipal de Ação Social (FUMAS), o empreendimento é o primeiro a ser viabilizado através do Programa Viver Aqui, destinado às famílias inscritas nos grupos com renda de até três salários mínimos.

O valor do empreendimento, financiado pela Caixa Econômica Federal através dos critérios do Programa Minha Casa, Minha Vida, foi estipulado em R$ 145.406,00 e cada unidade tem aproximadamente 45m², com dois quartos, sala, cozinha, lavanderia e sacada. Dentro do condomínio haverá estrutura para estacionamento de veículos, churrasqueira, playground, jardim e bicicletário. O contrato assinado pelos moradores em julho de 2018 previa 36 meses para a realização da obra, mas o ritmo acelerado das obras permitirá que a entrega seja feita muito antes do prazo final.

“De acordo com a última medição feita pela Caixa na segunda quinzena de maio, ultrapassamos os 60% de conclusão da obra e, em breve, estas famílias realizarão o sonho de morar no que é seu”, comentou a superintendente da FUMAS, Solange Marques, anunciando que a entrega das chaves deve ocorrer em breve. “No início do segundo semestre, estas famílias serão convocadas novamente para poder fazer a vistoria de sua própria unidade. Após, será feita a escolha do síndico e, em seguida, entregamos as chaves”.

Além do acompanhamento técnico do trabalho realizado pela construtora, a FUMAS também é a responsável pelas obras de infraestrutura compostas por pavimentação da rua de acesso, instalação das redes de energia elétrica, drenagem, abastecimento de água e coleta e afastamento de esgoto.

 

Realização de um sonho

 

O prefeito Luiz Fernando Machado, que acompanhou o primeiro grupo que moradores na visita, lembrou o crivo rigoroso para seleção das 36 famílias do Residencial Camélia. “O aporte inicial de entrada era um valor alto e sabemos que todos aqui se esforçaram muito para poder agarrar esta oportunidade de ter seu próprio imóvel”, disse Luiz Fernando. “É uma felicidade muito grande para todos nós compartilharmos este momento em que as famílias conhecem o seu futuro lar.”

Uma das unidades visitadas foi a da analista sênior Eliana Silva, de 43 anos. Ao lado do prefeito, Eliana pode conhecer seu apartamento e celebrar a conquista. “Estou muito feliz mesmo, Jundiaí é uma cidade muito boa para se morar. Agora que já estou com a planta do imóvel em mãos, vou começar a ir atrás de móveis planejados e outras coisas para que minha mudança não demore muito para acontecer”, comemorou.

Quando Juliana e Jonathan Custódio fizeram a inscrição no Viver Aqui, há três anos, ainda não haviam tido João Pedro e imaginavam que o empreendimento habitacional tivesse início somente daqui alguns anos. “Posso até dizer que fomos pegos de surpresa, mas usamos o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) do meu marido, vendemos os carros que a gente tinha e conseguimos juntar o dinheiro da entrada”, diz ela, contando que atualmente moram em dois cômodos na casa do pai dela, na Chácara das Videiras. “E adoramos até a localização do Camélia, que é bem perto de onde moramos hoje”.