IML de Jundiaí recebe corpo achado em porta-malas

A delegada da Polícia Civil, Leise Silva Neves, determinou o encaminhamento do corpo de um homem encontrado no porta-malas de um Punto, no Centro de Amparo, para o Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí, para ser necropsiado. O morto estava apenas com cueca, as mãos algemadas e os pés amarrados. A vítima de homicídio não tinha documentos.

De acordo com o G1-Campinas, um frentista viu o corpo no porta-malas em Serra Negra, quando o veículo parou para abastecimento e acionou o telefone 19o da Polícia Militar.

As viaturas tentaram abordar os homens que estavam no carro no Centro de Amparo, mas eles fugiram. Dentro do veículo foram apreendidas armas e munições.

A Polícia Civil de Amparo já conseguiu imagens dos suspeitos, por meio de câmeras de monitoramento.

Pela camiseta encontrada no carro, de uma academia, os investigadores chegaram até um cliente e familiares o reconheceram.

O carro era roubado da cidade de Cosmópolis.

A necropsia solicitada pela delegada Leise para o Instituto Médico Legal de Jundiaí é porque o órgão da regional de Bragança Paulista vem passando por reformas desde o ano passado e está com defasagem de pessoal. A Secretaria de Segurança Pública informou ao “Jornal da Região” que a medida é temporária, até a conclusão das obras na Seccional de Bragança.

Verificação Regional

A Prefeitura de Jundiaí adotou recentemente a cobrança pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO) das cidades vizinhas. Antes os médicos e atendentes de Jundiaí eram bancados exclusivamente pela cidade, sem falar nos materiais utilizados para necrópsias.

De acordo com nota da Prefeitura ao “Jornal da Região”, os municípios vizinhos concordaram em pagar pelos serviços realizados em Jundiaí. Já o IML é do Governo do Estado.