Ipem-SP realiza verificação anual de taxímetro em Jundiaí

Todos os taxistas de Jundiaí deverão passar no período de 15 a 24 de maio, das 9h às 11h e das 13h às 15h, pela verificação periódica anual de taxímetro. Realizada pelo Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), o ponto de partida da ação será na Avenida Imigrantes, próximo à Rua Paschoal Segre, bairro Ponte São João.

Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão.

Para realizar a verificação os taxistas devem agendar o horário de atendimento pelo site do Ipem-SP (www.ipem.sp.gov.br) e emitir a GRU (Guia de Recolhimento da União) para o pagamento da taxa de verificação. Sem a quitação da taxa e o agendamento online, a verificação não será realizada.

Na data da verificação, o taxista ou o responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos:

– Alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura dentro do prazo de validade;
– Certificado de registro e licenciamento de veículo (categoria aluguel);
– Certificado de verificação do Ipem-SP, referente ao exercício de 2018;
– GRU quitada;

Os serviços de reparo ou manutenção dos taxímetros deverão ser realizados pelas oficinas credenciadas pelo Ipem-SP devidamente autorizadas para a execução das atividades neste ano.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3272-9133 ou pessoalmente na sede da regional do Ipem-SP em Campinas, localizada à Avenida das Amoreiras, 163, no Parque Itália.

Fique de olho
Para identificar se o taxímetro foi verificado pelo Ipem-SP, o consumidor deve observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro (holográfico) com a frase “verificado até 2019”. Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois o aparelho pode apresentar medição incorreta. Em alguns casos poderão ser encontrados com a etiqueta “verificado até 2018”, pois, o instrumento pode ser que ainda não tenha sido verificado, devido o cronograma conforme o alvará.

O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas é importante estar atento ao horário em que as bandeiras ‘um’ (das 6h às 20h) e a ‘dois’ (das 20h às 6h) podem ser utilizadas, para não pagar mais caro pela corrida.

O taxímetro deve ser ligado na frente, sempre, do passageiro. Não se deve aceitar corridas com valor combinado em táxis. E o passageiro deve observar a placa do veículo, pois, táxis não podem angariar passageiros em outros municípios onde estão registrados.