Bancários dão dicas de como sair das dívidas

Os funcionários do Santander da rua Barão de Jundiaí, no Centro de Jundiaí, atendem o público – mesmo não correntistas – até às 12 horas deste sábado (11), dando dicas de como sair da crise e de educação financeira.

A iniciativa partiu dos próprios funcionários e o banco cedeu a agência para o trabalho voluntário, sem compromisso de negociar produtos do banco. Os funcionários do Santander identificaram que muita gente enfrenta problemas na administração das finanças e algumas delas simples, que poderiam aliviar no orçamento familiar.

Os grupos foram formados de voluntários que resolveram ajudar a população. Em Jundiaí, de acordo com dados do SPC, pelo menos 1/3 da população está endividada. O número é considerado altíssimo.

De acordo com o Santander são cerca de 2 mil funcionários do Banco que se inscreveram para participar desta missão cidadã, quando poderão dar palestras, realizar assessoramento individual ou coordenar e apoiar as atividades do dia. As atividades das agências, nestas datas, serão 100% dedicadas à educação financeira – não haverá atendimento comercial. Em Jundiaí, os atendimentos serão realizados na agência R. Barão de Jundiaí, 884, Centro, por ordem de chegada.

Os voluntários, que não necessariamente atuam na rede comercial no dia a dia, passaram por uma formação para aprimorar suas competências e garantir a qualidade da experiência do público atendido. Quem visitar as agências também receberá indicações de ferramentas e cursos on-line sobre os temas abordados.

A iniciativa nasceu de uma proposta do presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, que divulgou a intenção do Banco de ceder a estrutura das agências para os voluntários em um vídeo manifesto. “Educação financeira é valorizar o que se tem, seja pouco, seja muito. É cuidar, é aprender, é ter disciplina. E criar confiança para dizer não. Essa reflexão é importante no nosso Brasil de hoje. Ainda somos 12 milhões de desempregados e 63 milhões de pessoas que ainda tem alguma dívida atrasada”, afirmou Rial, na mensagem publicada em março último nas redes sociais.

A head de Sustentabilidade do Santander, Karine Siqueira Bueno, explica que o programa pode crescer e se consolidar como uma prática da Instituição. “A educação financeira ainda é uma lacuna no Brasil. Existem iniciativas importantes, como a Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), mas ainda há um longo caminho a ser percorrido por toda a sociedade. Nossos funcionários compreenderam a importância de fazer parte dessa mobilização”, afirma a executiva.