Várzea: GCM simula enfrentamento de manifestações

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Várzea Paulista participou de uma simulação de enfrentamento a um distúrbio civil, na manhã desta quinta-feira (9), realizado pela corporação de Jundiaí.

A ocorrência real simulada foi uma manifestação contra lei e a ordem, realizada de maneira agressiva. A GCM de Jundiaí separou guardas varzinos entre manifestantes e componentes da tropa de choque, que precisou conter os mais violentos com escudos, cassetetes, capacetes e uso de munições, como bombas de efeito moral e gás lacrimogênio. “Treinamento evita sangramento. Guardas mais bem preparados evitam danos maiores para os guardas e a população”, declara o comandante da GCM varzina, Pedro Eli da Cunha.

Ao longo da ação, 22 guardas varzinos, dentre eles a GCM Greice, devidamente protegidos, revezaram momentos de formação mais defensiva e avanço contra os que faziam papel de manifestantes, que arremessavam cocos e pedras contra a tropa de choque. Além das bombas de efeito moral (provocam apenas ruído) e gás lacrimogênio, foram utilizados, elastômero (bala de borracha) e munições de gás de pimenta. Trata-se de munições às quais os guardas precisam ficar expostos ao longo de embates como o simulado, uma vez que as utilizam para dispersar manifestantes violentos.