Competição especial de Triathlon movimenta o Bolão

Manhã de sábado (4) festiva para quem esteve no Complexo Educacional, Cultural e Esportivo (CECE) Dr. Nicolino de Luca – o Bolão e foi torcer para os atletas que fazem parte do Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas (Peama) durante a realização do 7o. Triathlon Unificado e o 2o. Triathlon Unificado Escolar. Uma iniciativa que conta com o apoio da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer (UGEL); em parceria com a Escola Superior de Educação Física (ESEF) de Jundiaí e a Special Olympics Brasil. O evento, aberto ao público, teve início logo às 8 horas, na pista de atletismo, com a prova de corrida; depois bicicleta, finalizando com a natação nas piscinas do Complexo.

Acompanhando as atividades, os profs. Luiz Antonio Trientini (titular da UGEL), representando o prefeito Luiz Fernando Machado, e Petrus Esteves Teixeira (diretor do Núcleo de Planejamento, Gestão e Finanças); Davi Poit (diretor da Escola Superior); César Munir de Almeida (Departamento de Esporte Adaptado); as profas. Maria Teresa Leitão (educadora do Peama, diretora nacional e coordenadora global das Olimpíadas Especiais – Special Olympics); Graciele Massoli Rodrigues e Denise Neves – diretora do Peama.

Segundo um dos coordenadores do evento, o prof. Rhonan Louro Rodrigues, são aproximadamente 150 atletas envolvidos, distribuídos em 29 equipes, com idades que vão dos 10 aos 18 anos de idade. “As competições integram atletas com deficiência física, visual e intelectual, acompanhadas por alunos da ESEF nas provas de corrida ou caminhada, bicicleta simples ou adaptada e natação.”

“Uma energia sempre muito boa reunida hoje novamente aqui no Bolão. Atletas com muita garra, inúmeras possibilidades de enfrentar os desafios: é a superação de cada um que aqui fica registrada. Vejo gerações com muitas qualidades e potencialidades. Agradecemos aos pais presentes – a torcida que não pode faltar! Os estagiários da ESEF, professores. Um grande dia de muitas alegrias e realizações”, comentou o prof. Trientini.

Para o prof. Davi Poit a manhã foi tão bonita quanto a determinação dos participantes. “Todos são campeões, vitoriosos! O empenho da equipe junto aos atletas é decisivo para o sucesso da proposta: todos são campeões, encerram as provas vitoriosos!”

Todos os alunos foram premiados com medalhas de participação e as três primeiras equipes de cada categoria (deficiência física, deficiência visual e deficiência intelectual) receberam troféu.

Encontro de gerações

Vitória Silva Soares completa 10 anos, e tem uma pequena dificuldade de locomoção: ela literalmente representa a vitória. Ainda tão criança nada com um fôlego que surpreende. “estou um pouco cansada mas muito feliz! Foi bom demais!”

A veterana Claudete Machado de Oliveira tem 52 anos, é deficiente visual, vem de Franco da Rocha e integra a equipe do Peama desde 2002. “Sou mãe de uma filha de 32 anos e também já sou vovó. Treino todos os dias, busco fazer o meu melhor! Para que eu me sinta cada vez melhor: Deus dá a vitória.”