Fios Encantados completa um ano

No dia 24 de abril de 2018, um grupo de mulheres se reuniu num pequena sala da Unidade de Saúde da Vila Rami para conhecer a proposta da corretora Mara Gisele Pereira. Ela pretendia criar aqui em Jundiaí um projeto que confeccionasse toucas e perucas em lã de personagens infantis para crianças e adolescentes em tratamento de câncer. Ainda sem saber se conseguiria quem fizesse o crochê – técnica que Mara nunca dominou –, ela estava iniciando nesse dia uma nova ONG que se solidificaria em menos de um ano.

Atualmente, já são 3.500 toucas e perucas doadas, entregues a pacientes atendidos não apenas em Jundiaí, mas também em Campinas, Sorocaba, São José dos Campos, São Paulo, Ribeirão Preto, Bauru, Jaú, Botucatu, Pederneiras, Brodowski e Belo Horizonte, sem mencionar as pessoas de outras partes do Brasil que receberam suas toucas por correio. E já há viagens previstas para entregas em Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro ainda neste semestre.

Fios

Hoje, Fios Encantados é uma Associação Beneficente sem fins lucrativos, que já busca seu reconhecimento como ONG. Ganhou visibilidade nacional durante a participação de Mara no quadro The Wall, do Caldeirão do Huck, e tem mais de 12 mil seguidores no Instagram e de 15 mil no Facebook. “O principal é que nunca perdemos nossa essência, nossa missão, que é colocar muito amor em tudo que fazemos. Cada pequeno ponto numa touca é feito com muita atenção, visualizando que a criança ou adolescente que vai receber tenha bons momentos com aquela peça e que, mais do que auto-estima elevada, possa se sentir querido e importante”, comenta a hoje presidente da Associação.

Mara destaca que nada teria se concretizado se não fosse a participação ativa e o empenho de cada um dos voluntários. “Todos os dias alguém surge com alguma novidade para que as peças fiquem mais bonitas, ou mais práticas, ou que alguma doação que recebemos possa ter um bom destino. Hoje Fios Encantados é mais do que fazer as toucas: temos um cuidado geral com as pessoas, não apenas as crianças em tratamento. Fazemos toucas e sapatinhos de crochê também para os idosos que estão atendidos em asilos e fazemos questão de entregar pessoalmente, levando um abraço e uma palavra de carinho”.

Fioss

O grupo se tornou tão unido que tem realizado outras ações sociais, como ajudar famílias que estão necessitando de alimentação, roupas ou alguma atenção especial. “O segredo é não fechar os olhos para quem está precisando”, complementa Mara. Desta forma, familiares de crianças em tratamento também acabam sendo atendidos, bem como as casas de apoio onde se verifica a necessidade de alimentos ou de mais alguma ajuda. Além disso, entre as próprias voluntárias há muita troca de informações e como muitas são envolvidas com outras ações sociais, criou-se uma grande rede de solidariedade, como aconteceu no cadastro de doadores de Medula Óssea em Jundiaí.

Mara faz questão de agradecer a toda a comunidade jundiaiense, que tem colaborado com a doação das lãs, doações em recursos financeiros, participação nos eventos beneficentes, doação das tampas plásticas e neste ano também plásticos em geral para a venda (campanhas realizadas pelo Sesi 409). “Nossa imensa gratidão a todas as pessoas que se sensibilizaram e se dispuseram a nos ajudar. Nossa ideia é um dia ter nossa sede própria para ampliar nossa atuação e ajudar mais pessoas. Mas enquanto isso ainda não é possível, temos muito a agradecer à Paróquia da Vila Arens, que nos empresta as salas de catequese todas as quartas-feiras para realizamos nossas oficinas”.

Todas as informações sobre Fios Encantados estão disponíveis no site www.fiosencantados.com.br, na página do facebook @fiosencantadosjundiai e no Instagram @fiosencantadoss.

Para mais informações: (11) 94930-0615