Sindicato negocia benefícios para trabalhadores que serão demitidos da Continental Teves

Conforme o JR já anunciou, o Grupo Continental, um dos maiores fornecedores mundiais de sistemas de freios para carros de passeio e veículos comerciais leves, anunciou a desativação do setor de fundição de sua unidade de Várzea Paulista. O encerramento das atividades deve ocorrer no próximo mês de maio.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos Eléscio Caldato, a empresa procurou a entidade para anunciar o fechamento do setor. “A empresa alega que o setor estava ultrapassado e eles não dispõem de recursos para investir em inovações. Por isso consideram mais vantajoso comprar o material já fundido”, revelou.

Ainda segundo o sindicalista, o setor possui hoje 143 funcionários, sendo que entre eles alguns contam com estabilidade no emprego por serem cipeiros, suplentes de CIPA ou portadores de doença ocupacional. “Nós estamos negociando com a empresa a situação desses trabalhadores, além da possibilidade de um pacote de benefícios para os demitidos”, afirmou. Entre esses benefícios estariam premiação por tempo de casa, convênio médico e cesta básica. “Isso tudo, no entanto, ainda está sendo analisado pela empresa, que deverá nos dar uma posição na próxima semana, quando teremos uma nova reunião”.

O sindicato também sugeriu à empresa que seja dada prioridade aos demitidos em futuras contratações. “A empresa acenou com a possibilidade de fazer novas contratações nos próximos 60 dias e estamos pedindo para que seja dada prioridade para esses trabalhadores da fundição”, explicou Eléscio.