Pedreiro mata colega de trabalho em Jarinu

O pedreiro Jossineto Oliveira Melo, de 40 anos, matou o colega de trabalho, Edmarcio Antônio Pulcena, de 42 anos, com vários golpes de faca.

Na noite de sexta-feira (05) os dois resolveram ir a um churrasco em um bar da rua das Perdizes, no Campo Barreiro (Bom Retiro), em Jarinu. Por volta de 23 horas o proprietário do bar anunciou o fechamento do estabelecimento e os dois ficaram do lado de fora conversando.

Segundo depoimento ao delegado Elias Evangelista, Jossineto disse que houve uma discussão entre ele e a vítima, com Edmarcio desferindo um tapa em seu rosto. Como anda sempre com uma faca, ele desferiu alguns golpes no colega de trabalho.

Depois de deixar o amigo ferido, ele foi para casa dormir.

Pela manhã, neste sábado (06) a Polícia Militar foi acionada para a frente do bar, para ocorrência de encontro de cadáver. A partir daí investigadores da equipe do delegado Elias Evangelista começaram a fazer buscas pelo “Neguinho”.

Jossineto foi encontrado em uma barbearia da cidade, cortando os cabelos. O morador do bairro do Maracanã disse aos policiais civis que estava embriagado e não se lembra do motivo da discussão. Mas não aceitou levar um tapa no rosto. Ele foi para casa dormir e quando acordou pela manhã passou em frente ao local do crime, viu a movimentação policial e resolveu ir cortar os cabelos. Posteriormente foi preso pela Guarda Municipal de Jarinu na barbearia.

Jossineto comentou que não pensou em fugir, mas ficou na cidade para responder processo.

O delegado Elias determinou a prisão em flagrante do pedreiro por homicídio por motivo fútil e o encaminhamento do autor para o Centro de Triagem da cidade de Piracaia.

A vítima, Edmárcio, era morador do Jardim Nova Belém, em Francisco Morato e tinha saído de uma clínica para recuperação de dependentes de bebidas alcoólicas fazia pouco tempo. O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí, para ser necropsiado neste domingo (07).

O trabalho conjunto da PM, Polícia Civil e da Guarda Municipal de Jarinu foi importante para a solução do caso no mesmo dia e a prisão do autor.

Jossineto, que confessou ter matado Edmarcio após discussão em bar de Jarinu