Polícia Civil de Louveira prende estuprador

A Polícia Civil de Louveira prendeu um estuprador, reunindo o máximo de provas necessárias para que a Justiça possa condenar o autor do crime hediondo.

Uma jovem da cidade, de 29 anos, saiu de casa com a sua moto para ir ao trabalho. Poucos metros à frente foi abordada pelo autor que estava armado com uma faca.

O criminoso montou na garupa e ordenou que a vítima fosse até uma casa em construção no bairro do Capivari. Lá, tirou as roupas da vítima e a amarrou, praticando o estupro.

Depois do crime exigiu que a vítima o levasse até o bairro do Burck. A vítima procurou a Polícia Civil e foi atendida pelas escrivãs Ada e Carla, da equipe do delegado Fernando Iwanaga.

O delegado requisitou ao investigador-chefe, Paulinho, prioridade na prisão do autor do crime.

Os investigadores Mário e Cleber concluíram que o autor conhecia a obra para ter levado a vítima até o local e poderia ser um pedreiro ou alguém que fazia entregas.

A partir daí procuraram a Guarda Municipal que forneceu imagens do sistema de monitoramento, por onde a vítima passou com o criminoso.

Os policiais levaram uma imagem para o pedreiro que trabalhava no local e ele reconheceu um entregador de casa de materiais de construção da cidade.

Na loja, o funcionário estava na rua fazendo entregas e os policiais o esperaram. Quando chegou o autor confessou o crime e disse que descartou as roupas que usava no lixo.

Por sorte dos policiais Mário e Cleber, os coletores de lixo de Louveira atrasaram para passar na rua e foram procurar as peças. Elas foram encontradas nos sacos de lixo, sujas de areia do local dos fatos.

Diante dos fatos, os policiais pediram à Justiça a prisão do autor, de 26 anos, que foi concedida e ele encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista.

Os policiais descobriram que o estuprador sabia da rotina dela, até o horário que saía para trabalhar, armando a emboscada e planejando onde iria levá-la. Ele é casado e pai de dois filhos.