Jundiaienses ganham torneio nacional de Robótica do SESI

A equipe Jedi’s, composta por alunos da Escola SESI de Jundiaí, participou neste final de semana da etapa nacional do Torneio de Robótica First Lego League (FLL), no Rio de Janeiro.

Os alunos conquistaram o primeiro lugar na classificação geral do torneio. Como resultado de toda dedicação e estudos, todos os principais pódios do Torneio SESI de Robótica foram ocupados pelas escolas de São Paulo.

A equipe Jedi’s, de Jundiaí, se consagrou campeão geral, seguido dos Los Atômicos, de Araras e, em terceiro lugar, a equipe Red Rabbit, de Americanas.

Com isso, as três equipes garantiram a vaga no World Festival, considerado a Copa do Mundo da Robótica, em Houston, nos Estados Unidos, entre os dias 17 e 20 de abril deste ano.

Dedicação

O Torneio de Robótica FIRST® LEGO® é um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de nove a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades de trabalho e de vida. Propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO.

A cada ano, o torneio tem um tema central. Em 2019, a temática foi “Into Orbit”. Os participantes tiveram que trabalhar em cima de soluções para as problemáticas que envolvem o espaço e desenvolver facilitadores para a vida dos astronautas. A equipe “Jedi’s” desenvolveu uma calça que emite impulsos, com o objetivo de reduzir a perda de massa muscular e de densidade óssea durante as missões no espaço. Além de apresentar o trabalho de pesquisa, os alunos foram avaliados ainda em programação e trabalho em equipe.

Para uma das mentoras do grupo, Júlia Leite Batista, 16 anos, um dos grandes desafios foi, justamente, a apresentação do robô. Dentro do torneio, os juízes avaliam o desempenho das equipes em cerca de 19 missões. Uma delas é o funcionamento de um robô, todo programado com as peças de LEGO. O robô precisa ser autônomo e executar uma tarefa, em 30 segundos. Mesmo com algumas variações dentro da apresentação, os “Jedi’s” concluíram perfeitamente a missão. “A gente estava treinando para isso. Nossa meta era o primeiro lugar. A gente foi com essa intenção. Na hora, sempre dá um nervoso. Foi um pouco de surpresa, mas estávamos treinando para isso e nosso esforço foi válido”, avalia Júlia.

Ao lado dela, outras cinco meninas e dois meninos subiram ao pódio. Agora, a expectativa é trabalhar o inglês e aprimorar ainda mais as habilidades para enfrentar a etapa em Houston. “Estamos muito animados e ansiosos para a próxima etapa, principalmente, porque é um outro país, uma nova cultura”, afirma Julia. “Vamos ter que usar uma outra língua, o inglês;  tudo que fizemos até agora terá que ser traduzido para o inglês. Vamos ter que trabalhar muito duro também porque o estilo do torneio é diferente, mas estamos muito animados para conhecer coisas novas. Acho que essa parte pode influenciar no nosso futuro”, ressalta.

O resultado dos estudantes de Jundiaí vem depois do vice-campeonato brasileiro e do 3º lugar no World Festival dos Estados Unidos, em 2018. A evolução, segundo o técnico da equipe, Clayton Rafael Ribeiro, foi à base de muita empenho e foco por parte dos alunos. “Os alunos estavam muito focados, muito dedicados, apresentaram muito bem. Todos os juízes adoraram eles. Eles [os alunos] têm muita propriedade no que estão falando. Então, explicaram, embasaram [suas falas] em especialistas, artigos, livros. Então, [os juízes] gostaram muito e para a gente foi sensacional”, afirma o técnico.

Na missão robô, os alunos ficaram em terceiro lugar durante o torneio. Essa foi uma marca importante para São Paulo e para o Brasil. “A gente ficou muito feliz. [Os alunos] se dedicaram muito e isso mostra o foco deles durante o torneio, a vontade de estar lá, de fazer melhor e mostra que estamos no caminho certo, não só o SESI de Jundiaí, mas sim o Brasil, porque a gente também está trazendo bons resultados de fora”, pondera Clayton.

Ciência e tecnologia nas escolas

Desde 2006, o SESI investe na inserção da robótica educacional nas salas de aula. Atualmente, todas as suas 505 escolas pelo Brasil contam com o programa no currículo. Até o ano passado, o SESI realizava anualmente apenas o Torneio de Robótica FIRST LEGO, criado em 1998 pela FIRST, uma organização não governamental, em parceria com o Grupo LEGO. O SESI é a instituição responsável pela organização do torneio (etapas regionais e nacional) no Brasil desde 2013.