Motorista tem surto, bate em carros e 2 motos

Um vídeo de ação policial vem sendo compartilhado nas redes sociais de Jundiaí, sem explicar os fatos verdadeiros: o motorista de um carro teve surto e bateu em vários veículos, derrubou dois motociclistas e quase atingiu um terceiro – que procurou a Polícia Militar pedindo ajuda. Na delegacia o motorista do carro explicou que não se lembrava de nada do que fez no trânsito, porque toma medicamentos controlados.

O caso ocorreu na tarde de quarta-feira, dia 13, às 14h40.

A testemunha dos acontecimentos, que acionou a PM, relatou ao “Jornal da Região” que tudo começou três quilômetros antes, na avenida Prefeito Luiz Latorre. Ele viu o motorista de um C3, preto, completamente descontrolado, batendo em vários veículos e foi embora. Na Ferroviários, chegou a derrubar dois motociclistas, sendo que podia ter matado eles, pela forma imprudente que dirigia.

“Eu era para ter sido a terceira vítima”, contou o rapaz, que pediu ajuda da Polícia Militar para parar o condutor do carro, antes que ele matasse alguém no trânsito. “Ele estava bem feliz em praticar o delito”, comentou leitor do “Jornal da Região”.

As pessoas que viram apenas uma parte do vídeo não entenderam a gravidade dos fatos, explicou um policial que acompanhou o caso.

O leitor do “Jornal da Região”, que quase foi atingido em sua moto, disse que ajudou os policiais militares a derrubar e imobilizar o motorista do carro, porque ele estava tendo um surto e chegou a morder um soldado da PM.

“Eu ajudei os policiais”, comentou, porque o motorista estava descontrolado e ainda gritava.

Na Delegacia

Como nenhum dos donos de carros e motociclistas compareceram na Delegacia para prestar queixa, o delegado do 1º Distrito Policial, Josias Guimarães, determinou a elaboração de Termo Circunstanciado contra o motorista do C3.

O soldado da Polícia Militar, que foi mordido pelo motorista, foi orientado a comparecer no Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito e fazer representação contra o rapaz de 28 anos.

Os policiais pedem, para quem teve o carro danificado, e os dois motociclistas atingidos pelo C 3 para que procurem a delegacia, na avenida Nove de Julho, ao lado do Ministério do Trabalho, para a formalização da ocorrência.

Nota da PM

O 11º Batalhão da Polícia Militar emitiu uma nota em que confirma a versão dada pela testemunha da moto e diz que outros motoristas chegaram a acionar o 190, avisando que um motorista descontrolado estava dirigindo de forma imprudente na avenida dos Ferroviários.

“A viatura que coincidentemente estava pelo local visualizou o veículo e realizou breve acompanhamento, abordando o suspeito na altura do numeral 1770 da referida via.

O suspeito estava alterado e agressivo e não cooperou com as ordens dos policiais que utilizaram de força para imobilização do mesmo. Nesta ação o suspeito mordeu a mão de um dos policiais causando pequena lesão. Um motoqueiro que passava pelo local ajudou os policiais na imobilização e depois deixou o local sem ser qualificado.

A ocorrência foi conduzida ao 1 DP Jundiaí onde foi elaborado Termo Circunstanciado de Lesão corporal, tendo como vítima um Soldado, e Resistência”.

Resposta do Motorista

“Eu sou o condutor, sou diabético e tive um surto de hipoglicemia (para quem não conhece, pesquise primeiro, se informe), estava lutando contra a vida, não me lembro de nada, pois o próximo passo eu entraria em coma, e o tratamento que tive foi este.

Não me omiti de nada, assim que retomei a consciência já comuniquei que era diabético e não estava bem, não me lembrava do ocorrido.

Porém, é isso, somos julgados desta forma ridícula, como louco, mais só estava lutando contra vida, e enquanto isso ainda fui algemado e por sorte retomei a consciência em meio a adrenalina pude comunicar sobre minha doença, porém fiquei das 14 horas até às 16 horas sem atendimento médico e algemado aguardando um documento que comprovasse que sou realmente “diabético”.

Enfim, julguem como quiserem, estou aliviado e feliz que não aconteceu nada com ninguém e que apesar do atendimento que tive, estou bem e recuperando do susto.

Não tenho raiva de ninguém, somente dos desinformados que repercutem o caso de forma totalmente errada.”