Falsa corretora de imóveis é presa por estelionato

A delegada Camila Duarte Pina, do 7º Distrito Policial de Jundiaí, determinou a prisão de uma falsa corretora de imóveis que atuava em um escritório no Edifício Golden Office, na Chácara Urbana.

A mulher foi denunciada por um advogado que suspeitou do contrato de locação fornecido pela corretora da “Kanto a Kanto” e procurou o proprietário para confirmar os dados.

O contrato fornecido por Ana Paula Calçavara Fávaro Soares de Oliveira, além de ter assinaturas falsificadas, apresentava carimbo de reconhecimento de firma falso e selo que não correspondia aos documentos legais.

A mulher também não possuí registro junto ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), exercendo ilegalmente a profissão.

A delegada Camila Pina informa que até agora existem 28 queixas contra a acusada, que continua praticando os mesmos crimes na cidade.

Os investigadores do 7º Distrito Policial descobriram que a mulher se aproveitava de documentos fornecidos por donos de imóveis e fazia locações de salas, apartamentos e casas.

Ela pegava caução antecipada e os donos não viam nada do dinheiro. Depois tinham problemas para reaver os imóveis.

O investigador Márcio do 7º DP explicou que a mulher utilizava os nomes de Imobiliária Imperial, Kanto a Kanto e Premiata.

Quem foi vítima de algum delito envolvendo a acusada pode procurar o 7º Distrito, na avenida Nove de Julho, ao lado do Ministério do Trabalho.

A mulher foi recolhida à Cadeia de Itupeva, para aguardar decisão da Justiça. A delegada enfatizou em seu despacho para a Justiça que a mulher vem realizando o mesmo golpe em sequência, causando prejuízos à sociedade.