Diocese conta agora com Tribunal da Igreja Católica

A Diocese de Jundiaí, que abrange 11 municípios da região, conta agora com o Tribunal Eclesiástico. Assim como no poder Judiciário, a Igreja Católica também julga casos voltados à religião e propõe caminhos a serem seguidos pelos fiéis em determinadas situações do catolicismo. O juiz (chamado de Vigário Judicial) empossado no dia 1º pelo bispo diocesano dom Vicente Costa, é o padre Marcio Odair Ramos, que comanda a Paróquia São João Bosco, no Eloy Chaves, em Jundiaí.

Para assumir este importante cargo dentro da Igreja Católica, padre Marcio estudou por quatro anos no Vaticano, em Roma. Nas mãos dele, a partir de agora, vão passar casos como a validade ou não de um matrimônio, problemas de indisciplina de pessoas do clero (padres, sacerdotes, bispos etc.) e de leigos, as faltas contra os sacramentos da Igreja, entre outras divergências.

Jundiaiense nascido na Vila Nambi, padre Marcio não se assusta com a nova missão. Apesar da pouca idade, teve uma grande preparação para alcançar este feito e se juntar a um seleto grupo de “juízes” católicos. No Estado, até então, existiam seis tribunais – Jundiaí era subordinada a Sorocaba.

No Brasil, são 42 Tribunais Eclesiásticos de Primeira Instância (Regionais, Interdiocesanos, Arquidiocesanos e Diocesanos) e outros 16 de Segunda Instância – de acordo com o portal da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

“É com muita alegria que participo deste acontecimento histórico! O Tribunal é um instrumento técnico apoiado pelo Código de Direito Canônico, utilizado para a solução de conflitos entre as pessoas na Igreja. Ele é essencial para a avaliação, debate e a decisão de um assunto em questão de competência da Igreja. Junto com todos que fazem parte do Tribunal Eclesiástico da Diocese de Jundiaí, teremos pela frente uma linda missão”, afirmou o Vigário Judicial, que terá à disposição juízes auditores, notários, secretários e o chanceler do Tribunal.

A missa de instalação do Tribunal foi presidida na última sexta (1º) pelo bispo dom Vicente Costa, na Capela da Cúria Diocesana, com a presença de presbíteros diocesanos, padres convidados, leigos e autoridades civis. Todos que vão trabalhar no Tribunal Eclesiástico fizeram a profissão de fé e juramento para o exercício das respectivas funções.

O Tribunal Eclesiástico da Diocese de Jundiaí fica no Edifício Cristo Rei, sede da Cúria Diocesana (rua Engenheiro Roberto Mange, 400, Anhangabaú, Jundiaí).