DIG esclarece que ex-técnico da Tecban planejava roubos

Os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí esclareceram que um dos mortos em confronto com a Força Tática da Polícia Militar , na madrugada desta quarta-feira (27), no Parque da Represa, era ex-funcionário da empresa Tecban (que faz a manutenção dos caixas eletrônicos para as agências bancárias). Ele pode ter sido o mentor dos assaltos a bancos na região e parte da quadrilha, segundo a DIG, é formada por homens da cidade de Joinville, em Santa Catarina.

Sob o comando do delegado Carlos Eduardo Soares, os policiais Gigio, Júlio e Rafael, passaram a investigar a quadrilha, logo após a ocorrência da PM, em que dois dos envolvidos morreram em confronto ( sendo um deles o ex-técnico da Tecban) e mais três foram presos.

O ex-técnico que morreu no confronto é Rodrigo Gomes Pereira, de 36 anos. Outro que morreu é Amilton Albino da Silva, de 43 anos.

O policial Gigio disse que por ter atuado como funcionário da Tecban, Rodrigo tinha conhecimento geral dos maquinários nos bancos, sabendo como desligar os alarmes dos caixas eletrônicos e como acessar os cofres de dinheiro. Na casa alugada no Parque da Represa, em Jundiaí, o bando tinha até máquina para contar dinheiro do assalto que pretendia executar e que foi frustrado pela Polícia Militar.

Os documentos dos envolvidos e telefones celulares foram apreendidos, bem como os carros utilizados pelo grupo.

O delegado Carlos Eduardo determinou aos policiais da DIG o levantamento completo da quadrilha e o envolvimento de outras pessoas.