Ventos de 100 Km/h derrubam árvores em Várzea

A Prefeitura de Várzea Paulista informa que está atuando em várias frentes para apurar e minimizar os impactos da forte chuva ocorrida entre a noite de ontem (25) e a madrugada desta terça-feira (26), e fazer as manutenções necessárias para reparar os danos causados. A Defesa Civil da cidade apurou que os ventos superaram os 100 km/h. Tal força provocou muitas quedas de árvores e destelhamentos de alguns imóveis. O Índice Pluviométrico da Defesa Civil registrou 99 mm de chuva nas últimas horas na cidade, volume esperado para quase todo o mês de fevereiro município.

A Defesa Civil varzina ficou até aproximadamente às 3 horas da madrugada de hoje em vistorias, em vários locais da cidade e já retomou os trabalhos agora pela manhã. “Nossa prioridade é a segurança da população, procuramos atender a todos os chamados e sempre orientar o munícipe para evitar área de risco e não se expor ao risco desnecessário”, informou o coordenador da Defesa Civil de Várzea Paulista, Cristiano Vargas. “Observamos que muitas pessoas estão ficando próximas às redes elétricas em momentos de grave risco, durante a tempestade quando muitos galhos estão caindo sobre a fiação, o motivo é apenas para gravar a cena com celulares. Um descuido pode custar uma vida nessas situações”, finalizou.

 

 

A Unidade Gestora Municipal de Trânsito informa que alguns semáforos deixaram de funcionar em razão de alguns galhos terem caído sobre fios e cabos elétricos. Agentes da Unidade estiveram empenhados desde as primeiras horas do dia para restabelecer o funcionamento dos semáforos e desobstruir vias.

 

 

A Unidade Gestora Municipal de Infraestrutura Urbana já realizou uma limpeza pontual na Rua Potiguara (Vila Tupi). As equipes estão se mobilizando, dentro do possível, para atender às várias demandas causadas pelas fortes chuvas. É preciso aguardar o mínimo de estiagem para que ainda hoje seja possível dar continuidade aos trabalhos necessários.

A Unidade Gestora Municipal de Meio Ambiente, com a equipe de podas, permanece atuando sem intervalos nas ruas para retirada de árvores. Um levantamento da pasta aponta média de 30 quedas, maioria de médio e grande porte.