Primeira turma do Divino se reúne depois de 60 anos

Abrindo as comemorações dos 65 anos do Colégio Divino Salvador, nesta terça-feira, 19, a instituição recebeu a visita dos seus primeiros formandos, após exatos 60 anos da colação de grau.

E não poderia ser diferente: a noite foi marcada pela emoção. Reencontros, lembranças, risadas e muita nostalgia. Logo no início, a turma foi recepcionada por um coral de alunos do Ensino Fundamental I, que cantou “Coração de Estudante” sob a regência do maestro Thiago Loboda. Depois, uma missa de ação de graças abençoou este momento tão significativo.

Um dos pontos altos foi a visitação ao Memorial do Colégio Divino Salvador, onde alguns alunos deixaram um item pessoal da época de escola, de 1954 a 1958, como a caderneta escolar, diploma, fotos da turma, convite oficial da colação e blusa de uniforme. O momento trouxe à tona memórias especiais e a certeza de que o vínculo criado no ambiente escolar se manteve mesmo após essas seis décadas.

Para o diretor pedagógico, Evandro Grioles, a reunião ficou marcada pelas recordações. “Para nós foi muito especial receber a visita dessa primeira turma. É um resgate histórico do Colégio, ressaltando sua importância na comunidade jundiaiense. Essa primeira formatura foi matéria em diversos jornais da época, inclusive”, comenta.

O organizador do reencontro, o advogado Roque José Agostinho, conta que no dia 19 de fevereiro de 1959 a turma estava recebendo o diploma. Para ele, foi muito gratificante reunir 12, dos 17 alunos da época. “Sugerimos a visita ao Evandro e ele prontamente nos atendeu. Nós, até hoje, continuamos empunhando a bandeira do Divino Salvador”.

Francisco Rossi, o orador da turma na época e hoje diretor da Faculdade de Direito da PUC-Campinas, relembrou diversas passagens com os colegas de classe. “É emocionante! O Colégio marcou minha vida. Depois trabalhei na secretaria e também dei aula no Divino. Nunca perdi o vínculo, mesmo não morando mais em Jundiaí”, conta o professor que vem à escola em dias de eleição. “Aqui é minha seção eleitoral, sempre venho votar. Mas voltar acompanhado da minha turma foi sem dúvida muito especial”, finaliza.