Carnaval “puxa” as vendas no varejo no mês de fevereiro

As vendas de artigos de Carnaval, como fantasias, maquiagens e adereços, devem movimentar o setor de varejo em fevereiro. A estimativa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) é de 2% a 3% de aumento no movimento das vendas em relação a 2018, seguindo o ritmo do varejo apresentado nos últimos meses.

O diretor da Associação Comercial Empresarial de Jundiaí (ACE Jundiaí), Pedro Braggio, comenta que o Carnaval é uma data que movimenta segmentos mais restritos e de menor valor (comprados à vista), mesmo assim ajuda no desempenho do varejo.  “Depois das adversidades ocorridas na economia nos últimos anos, a expectativa agora é de retomada e de crescimento da economia como um todo, inclusive no setor do varejo”, afirma.  “Qualquer crescimento é muito bem-vindo.”

Em janeiro, segundo dados da Associação Comercial de São Paulo, o movimento de vendas do comércio paulistano cresceu, em média 2,6% na comparação com o mesmo mês de 2108. Houve alta tanto nas comercializações a prazo (0,4%) quanto à vista (4,8%). Os itens de vestuário e os bens de menor valor, aqueles para uso doméstico ou pessoal, foram os responsáveis por segurar o comércio em janeiro.

Foi em janeiro também que o Índice Nacional de Confiança ACSP registrou 104 pontos, um aumento de dez pontos em relação a dezembro (94 pontos) e de 27 frente a janeiro de 2018, quando havia anotado 77 pontos.  Esta é a primeira vez que chega ao campo otimista (acima dos 100 pontos) desde maio de 2015.

O INC varia entre zero e 200 pontos; o intervalo de zero a 100 é o campo do pessimismo e, de 100 a 200, o do otimismo.