Zoonoses de Itupeva coleta 30 amostras de sangue de cachorros

Nesta segunda-feira (11) a Prefeitura de Itupeva deu início em uma ação para o diagnóstico da leishmaniose canina no município. O primeiro bairro a receber as equipes da Unidade de Vigilância de Zoonoses foi o Quilombo.

“Com essas informações colhidas teremos um censo dos cachorros do bairro. É importante que os moradores daquela região entendam que para a ação ter sucesso, é preciso da colaboração dos tutores destes animais, que auxiliam os agentes”, explicou Lúcia Checchinato, secretária de Saúde.

As amostras colhidas serão encaminhadas para o Instituto Adolfo Lutz (IAL), em Campinas, para análise. Caso o resultado seja positivo, os proprietários do cão serão instruídos quanto às ações a serem tomadas para que a doença não seja transmitida para humanos. Somente naquele bairro, espera-se colher material sanguíneo de mais de 250 animais.

“Essa ação pensa no bem estar tanto nosso como dos animais, por isso vejo como extrema importância colaborarmos”, falou Alex da Silva.

“Precisamos tomar todos os cuidados com os nossos bichos, precisamos ter em casa animais saudáveis”, disse João Vitorino.

Doença
A leishmaniose é transmitida por meio da picada do mosquito chamado flebótomo, que está presente em regiões quentes e úmidas. Como sintomas, estão: enfraquecimento do pelo, ferida no focinho, perda de peso e crescimento exagerado das unhas.

Para evitar o mosquito, a UVZ aconselha manter o ambiente limpo, sem acúmulo de lixo. O uso de telas em janelas e portas também é recomendado.