Praça do Vianelo ganha wi-fi e vira espaço de convivência

Acompanhada dos filhos Hugo, de seis anos, e Oliver, de cinco, a empresária Cíntia Hofstede participou na sexta-feira (08) da reunião de pais do início de ano letivo da EMEB Ramiro Araújo Filho, no Vianelo, onde o filho mais novo irá estudar. Na saída da escola pela praça Francisco Fernandes Pessolano, a criançada pôde aproveitar o espaço revitalizado do parquinho e da academia ao ar livre e a empresária descobriu que a praça dispõe da rede de wi-fi gratuita Conect@do. “Uma atenção maior a este espaço era uma demanda antiga do bairro e das crianças, que terão aqui um espaço de recreio e socialização fora da escola”, comemora.

A praça é a segunda a ser revitalizada nos modelos do conceito de “Praça que Acolhe”, entregue em dezembro do ano passado em comemoração pelos 363 anos de Jundiaí. A primeira foi a praça Valdemar Lopes, entre Jardins São Camilo e Tarumã, inaugurada em dezembro de 2017.

O espaço revitalizado ganhou novo plano paisagístico e passou a dispor do Conect@do, viabilizado pela Companhia de Informática de Jundiaí (Cijun). Além disso, as pinturas no chão integram as ações do programa municipal “Cidade das Crianças”, que incentivam à tomada dos espaços públicos pela comunidade local por meio das brincadeiras e ludicidade. “ A Cultura é algo transformador, que passa pela experiência de cada indivíduo. Por meio da revitalização desta praça, a Prefeitura quer que cada morador e que cada estudante possa ter uma experiência de ocupação, ainda mais com esta preocupação com as crianças e com o brincar”, afirma o gestor da Unidade de Cultura, Marcelo Peroni.

Por conta da localização, a praça é também o ponto de encontro aos sábados, por conta da feira livre do Vianelo, e da comunidade escolar da Emeb, que atende a cerca de 150 crianças de 04 e 05 anos da Educação Infantil. “Sempre foram realizadas nesta praça atividades curriculares externas. Com o início do ano letivo, isso poderá ser expandido. O acolhimento às crianças à unidade escolar também é algo pedagógico e tem reflexos na educação”, declara Ana Paula dos Santos, diretora da Emeb.