Com as altas temperaturas, escorpiões buscam esconderijos

O calor registrado nos últimos dias, não somente em Jundiaí, como em boa parte do Sudeste, altera o comportamento em todos os seres vivos, inclusive dos escorpiões, que buscam locais mais frescos para se esconderem. Por isso é necessário redobrar a atenção às residências para evitar que esses artrópodes se alojem em ambiente doméstico. A Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), órgão ligado à Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), mantém mapeamento da cidade e realiza o controle químico em situações específicas, além do mecânico, realizado constantemente. No entanto, a colaboração da população para evitar a oferta de abrigos para a reprodução e alimentação desses animais é fundamental para o controle do escorpião.

Neste ano, a cidade registra, até o dia 14 de dezembro, 44 acidentes com escorpiões. Durante todo o ano passado foram 65 ocorrências. Apesar do número inferior em relação ao ano anterior, é necessário que a população permaneça atenta para evitar picadas. “A UVZ mantém trabalho intensivo em toda a cidade com orientação e captura mecânica. Com o calor intenso, os animais buscam espaços mais frescos, e, se a residência não estiver protegida, poderá servir de abrigo para o escorpião”, argumenta o gerente da UVZ, Carlos Ozahata.

Segundo o gerente, o uso de venenos apresenta pouca eficácia em função das características biológicas e do comportamento do animal, por isso, nunca é a primeira medida a ser adotada. Ozahata ainda lembra que alguns produtos são de uso exclusivo de empresas de controle de pragas e não devem – em hipótese alguma – ser adquiridos ou manipulados por pessoas sem qualificação, sob o risco de intoxicação dos moradores e seus animais. “Esse tipo de produto não pode ser manipulado de forma doméstica, sendo um grande risco à saúde e sem trazer o resultado efetivo”, garante.

Para evitar a visita indesejada, os moradores devem instalar telas nas janelas, anteparos nas portas e ralos com sistema abre-fecha, bem como evitar o acúmulo de material no quintal (entulho, restos de material de construção e madeiras). A limpeza também é importante, já que o lixo é ambiente atrativo para o animal. Os escorpiões podem passar grande período imóvel, escondidos em sapatos ou roupas, frestas e trincas nas paredes.

Na identificação de um escorpião a pessoa nunca deve manuseá-lo sem proteção. No caso de captura, proceder de forma segura, com a colocação de recipientes sobre o escorpião, sem o contato direto. Os animais capturados devem ser encaminhados à UVZ, que entregará ao Instituto Butantan, para a seleção na produção dos soros antiescorpiônico. Em caso de risco, o procedimento mais adequado é a eliminação do artrópode.