Justiça absolve músico de banda de Jundiaí

Uma juíza substituta da 1ª Vara Criminal de Jundiaí absolveu o músico Daniel Busanelli, de 47 anos. Ele foi preso por policiais da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) no dia 16 de maio sob acusação de estupro de vulnerável.

A juíza entendeu que as provas fornecidas contra o músico eram insuficientes para condená-lo.

O escritório de advocacia que representa Daniel tomou conhecimento da absolvição, mas não tinha recebido na tarde desta quarta-feira (12) o despacho da magistrada e aguardava a publicação no site do Tribunal de Justiça.

O caso

Na época, a mãe de uma menina de 11 anos denunciou o músico à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, porque a filha relatou que o “tio Daniel dormiu com ela” e tocou em suas partes íntimas durante a noite, em festa do pijama, na casa dele.

A DDM requisitou laudo de uma médica do Hospital Universitário e com base nesse documento apresentou a denúncia à Justiça, pedindo a prisão do músico. Também foram anexados depoimentos dados pela criança a uma psicóloga, reconhecida na área jurídica, na interpretação de casos de abusos sexuais e que auxilia a Vara da Infância e Juventude.

A delegada Maria Beatriz Cúrio de Carvalho conseguiu autorização da Justiça para fazer a prisão em maio deste ano. Tanto, que o músico ficou 30 dias no Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista e posteriormente o promotor do Ministério Público, Jocimar Guimarães, pediu a permanência do acusado preso, até sua transferência para o Centro de Detenção Provisória (CDP).

Em 12 de novembro a juíza concedeu alvará de soltura para Daniel aguardar a decisão em liberdade. Agora o caso foi encerrado com a absolvição do músico.

O Ministério Público foi procurado e informou que ainda aguarda o despacho da juíza, para tomar conhecimento da decisão e se haverá recurso para instância superior.