Confronto com a Guarda termina com dois baleados

Dois homens envolvidos no roubo a um estabelecimento comercial de Itupeva foram baleados, após confronto com guardas municipais da cidade, na noite de quarta-feira (05), no bairro do Varjão, em Jundiaí.

O Centro de Controle de Operações da GM de Itupeva acionou as viaturas para um posto de combustíveis na Avenida Emílio Chechinatto, para averiguar um Fiat Tipo, que teve as placas anotadas após roubo a comércio do município na terça-feira, dia 04.

Quando a viatura chegou no posto para abordagem a três indivíduos, o motorista acelerou e teve início uma perseguição pelo bairro da Chave e posteriormente no Jardim Novo Horizonte, em Jundiaí.

Próximo da rua Oito, no Varjão, os integrantes do Tipo bateram o carro contra um poste de iluminação pública e passaram a fugir a pé. Um dos integrantes do bando resolveu confrontar os agentes e atirou em direção da equipe, que revidou.

Nos disparos, um tiro acertou as nádegas de um dos elementos. O outro guarda conseguiu atingir a perna do segundo. Já o terceiro homem conseguiu fugir.

Os guardas de Itupeva requisitaram apoio da Guarda Municipal de Jundiaí.

Os dois feridos foram socorridos ao Hospital Municipal de Itupeva. Depois tiveram de ser removidos ao Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí.

Durante a perseguição os fugitivos abandonaram réplicas de armas de fogo. O que estava com arma verdadeira conseguiu se evadir e a Polícia Civil tenta identificá-lo.

A dupla, Moacir Souza da Silva de Assis, de 20 anos e Sidnei Cardoso de Souza, de 33, que foi baleada, confirmou participação em assalto em Itupeva na terça-feira a um comércio e retornava para o município para roubar outro estabelecimento. Mas foram surpreendidos pelos guardas municipais de Itupeva.

O delegado do Plantão Policial de Jundiaí, Victor Pizzolatti, determinou a apreensão das armas dos guardas municipais de Itupeva para perícia; das réplicas usadas pelo bando e ainda a prisão em flagrante dos dois homens, que foram encaminhados para o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde vão aguardar decisão da Justiça.

O delegado Victor destacou no Boletim de Ocorrência que “os guardas aparentemente usaram moderadamente dos meios necessários para repelir injusta agressão iminente, vez que um dos criminosos (não identificado) teria efetuado ao menos um disparo na direção dos agentes públicos, que reagiram na mesma proporção e intensidade com o uso da arma de fogo da instituição”.